Cultura

Haru Kuroki recebe Urso de Prata de melhor atriz no Festival de Berlim

A japonesa foi premiada por sua excelente interpretação em “The Little House”, do diretor Yoji Yamada.

Do Mundo-Nipo

O 64º Festival de Cinema de Berlim premiou, no sábado (15), a japonesa Haru Kuroki com o Urso de Prata de melhor atriz por sua excelente interpretação em “The Little House” (Chiisai Ouchi), do diretor Yoji Yamada.

 

Haru Kuroki recebe o Urso de prata de melhor atriz no Festival de Cinema de Berlim (Imagem/Reprodução)

A japonesa foi premiada por sua excelente interpretação em “The Little House”, do diretor Yoji Yamada (Imagem/Reprodução)

 

“Eu nunca pensei que seria capaz de um dia estar neste palco”, disse Kuroki na cerimônia de premiação, acrescentando que não teria conseguido sem a ajuda do diretor Yamada.

O filme, baseado no romance homônimo de Kyoko Nakajima, descreve um caso de amor furtivo de uma esposa pertencente a uma família burguesa de Tóquio, em 1940. Kuroki interpreta “Take”, a empregada fiel à esposa.

No sábado (15), o júri internacional da Festival de Berlim, presidido pelo produtor americano James Schamus, entregou os prêmios oficiais da 64ª edição do Festival Internacional de Cinema.

 

Segue a lista dos prêmios oficiais, mais os principais dos júris independentes.

Urso de Ouro de melhor filme:“Bai Ri Yann Huo” (“Black Coal, Thin Ice”), de Yinan Diao (China)

Urso de prata, Grande Prêmio do Júri: “The Grand Budapeste Hotel”, de Wes Anderson (Reino Unido, Alemanha)

Prêmio Alfred Bauer: “Aimer, boire et chanter”, de Alain Resnais (França).

Urso de prata de melhor diretor: Richard Linklater, por “Boyhood” (EUA)

Urso de prata de melhor atriz: Haru Kuroki, por “Chiisai Ouchi” (“The Little House”), de Yoji Yamada

Urso de prata de melhor ator: Liao Fan, por “Bai Ri Yann Huo” (“Black Coal, Thin Ice”), de Yinan Diao.

Urso de prata de melhor roteiro: “Kreuzweg”, de Dietrich Brüggemann (Alemanha).

Prêmio à melhor estreia: “Güeros”, de Alonso Ruizpalacios (México).

Urso de prata à melhor contribuição artística: “Tui Na” (Blind Massage), de Ye Lou (China, França)

Urso de Ouro de melhor Curta-metragem: “Tant qu’il nous diminua dês fusils à pompe”, de Caroline Poggi e Jonathan Vinel (França)

Urso de prata de melhor Curta-metragem: “Laborat, de Guillaume Cailleau (França).

Prêmio da Crítica Internacional Fipresci, seção oficial: “Aimer, boire et chanter”, de Alain Resnais (França).

Prêmio da Crítica Internacional Fipresci, seção Panorama: “Hoje eu quero voltar sozinho”, de Daniel Ribeiro (Brasil).

Prêmio dos Júris Ecumênicos: “Kreuzweg”, de Dietrich Brüggemann (Alemanha).

Prêmio “Gilde” da Associação de Cinemas e Teatros de Arte: “Boyhood”, de Richard Linklater (EUA)

Prêmio Teddy ao cinema homossexual: “Hoje eu quero voltar sozinho”, de Daniel Ribeiro (Brasil).

Prêmio Anistia Internacional: “Ao meçam”, de Jehane Noujaim (EUA, Egito).

Grande Prêmio do Júri da seção Generation Kplus: “Ciências Naturais”, de Matías Lucchesi

(Do Mundo-Nipo com Agência Kyodo).

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Deixe um comentário