Notícias

Lucro da Nissan sobe 23,5% no ano fiscal de 2014

Os excelentes resultados se devem aos ganhos sólidos na América do Norte e na Europa.

Do Mundo-Nipo

O lucro líquido da Nissan saltou 23,5% no ano fiscal de 2014, encerrado em março deste ano, para o equivalente a US$ 4,2 bilhões, contra os US$ 3,4 bilhões do ano fiscal imediatamente anterior, impulsionado por ganhos sólidos na América do Norte e na Europa, que contrabalançaram as fracas vendas no Japão e nos mercados emergentes, como o Brasil.

Já o lucro operacional atingiu a cifra de US$ 5,4 bilhões, alta de 25,5% na mesma base de comparação, com uma margem de 5,2% do faturamento líquido, que por sua vez alcançou US$ 103,6 bilhões, alta de 9,2%.

Em seu balanço financeiro, divulgado nesta quarta-feira (13), a segunda maior montadora do Japão informa que o gerenciamento da receita líquida inclui a consolidação dos resultados das operações da joint venture que mantém na China.

No fim de abril, a montadora já havia divulgado o aumento de 2,7% das vendas globais no período, ao alcançar volume recorde de 5,33 milhões de unidades entregues no ano fiscal.

Entre os fatores que contribuíram para os resultados, a montadora cita uma demanda mais elevada, especialmente para novos produtos na América do Norte e Europa Ocidental, em conjunto com as melhorias na eficiência e correção contínua na taxa de câmbio entre o iene e o dólar, que por fim, compensaram as condições de mercado mais fracas no Japão e em mercados emergentes.

“Estes são sólidos resultados em um mercado altamente competitivo”, afirmou Carlos Ghosn, CEO e presidente global da Nissan. “A demanda por nossos novos produtos tem nos encorajado. Ao longo deste novo ano, vamos nos manter focados em entregar receita e lucro continuamente crescentes, orientados pela nossa ofensiva de produtos e tecnologias, disciplina em custos e vendas e nas crescentes sinergias com a Aliança Renault-Nissan. Estas ações vão assegurar que nos manteremos no caminho certo dentro das nossas estratégias de médio prazo”, ressaltou o executivo durante a apresentação dos resultados na quarta-feira, 13, em Yokohama, no Japão.

Para o ano fiscal atual, de 1º de abril de 2015 até 31 de março de 2016, a montadora aposta em crescimento de 4,4% de suas vendas, para 5,55 milhões de unidades e equivalente a uma participação de mercado global de 6,5%. A expectativa é de que os novos modelos, como o Nissan Maxima, Lannia e o Infiniti Q30 impulsionem a demanda no período. Sob este panorama, a montadora projeta manter o nível do lucro líquido em US$ 4,2 bilhões, enquanto espera aumentar o lucro operacional em 9,2%, para algo equivalente a US$ 5,9 bilhões. A receita líquida é estimada em US$ 105,2 bilhões, alta de 1,5%.

Fontes: Automotive Business | Jornal Nikkei.

*Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários

Deixe de comentário

*