Espacial

Japão se prepara para lançar o satélite meteorológico mais avançado do mundo

Himawari 8 possui sistema de observação que emprega a mais avançada tecnologia do mundo no setor.

Do Mundo-Nipo

Agência de Exploração Aeroespacial Japonesa (JAXA) está se preparando para lançar o seu mais novo satélite meteorológico, o Himawari 8, considerado o mais avançado do mundo. O lançamento acontece na terça-feira (7), no centro espacial de Tanegashima, na província de Kagoshima, no sudoeste do Japão.

 

Centro Espacial de Tanegashima (Foto: Kyodo/JAXA)

Centro Espacial de Tanegashima (Foto: Kyodo/JAXA)

 

A previsão de vários fenômenos do tempo não seria possível sem as informações coletadas por estes artefatos. O Himawari 8, no entanto, vem sendo considerado a próxima geração de satélites meteorológicos, com tecnologia de observação aprimorada e capacidade aperfeiçoada de processamento de dados.

O objetivo é ajudar a melhorar as previsões meteorológicas, como mudanças climáticas, os recursos de água doce, inundações e secas, bem como a formação e o rastreamento de tufões, entre outros fenômenos climáticos.

O Himawari 8 dispõe do Advanced Himawari Imager (AHI) um sistema de observação que emprega a mais avançada tecnologia do mundo no setor. Os Estados Unidos e a Europa planejam instalar equipamento similar em sua próxima geração de satélites meteorológicos.

O professor Yasunori Matogawa, da JAXA, explicou que o novo satélite possui sensores capazes de detectar 16 tipos de ondas eletromagnéticas. Algumas destas ondas, invisíveis, estão dentro do espectro das ondas infravermelhas. Assim a aparelhagem possibilita a observação em condições nubladas e à noite, algo que é hoje impossível.

Outra tecnologia inovadora permitirá ao Himawari 8 exibir imagens em cores reais, em vez das atuais imagens em preto e branco – e tudo com maior resolução. “Trata-se aqui da nitidez com que objetos situados na Terra podem ser observados desde o espaço”, afirma Matogawa. “A aparelhagem do satélite exibe uma resolução de 500 metros por 500 metros, de duas a quatro vezes maior do que a das versões anteriores.”

Além disso, o Himawari 8 será colocado em órbita de modo que possa monitorar uma determinada região com maior frequência. Pode, por exemplo, observar as condições do tempo na região do Japão a cada dois minutos e meio, contra 30 minutos atuais.

Tais melhorias na tecnologia de observação são realmente de marcar época, visto que as informações meteorológicas do satélite serão utilizadas não só no Japão, mas no mundo inteiro.

Ainda de acordo com o professor Matogawa, a Organização Mundial de Meteorologia, criada em 1950, estabeleceu um programa mundial de observação do clima em cooperação com diversos países. A expectativa é de que o Himawari 8 desempenhe um importante papel na observação meteorológica no Leste da Ásia e na região ocidental do Oceano Pacífico.

“Um monitoramento detalhado é necessário, por exemplo, em períodos de aproximação de tufões. Ser capaz de realizar observações minuciosas com maior frequência traduz-se em melhorias na precisão de previsões daquilo que vai acontecer. Teremos com certeza, assim, um maior auxílio para reduzir ao mínimo os danos em desastres”, detalhou Matogawa.

(Com informações da NHK News e Agência Kyodo)

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários