Esportes

Valtteri Bottas vence o GP do Japão de F1

©Kyodo

Nem o tufão Hagibis conseguiu parar a Mercedes, que teve dois pilotos no pódio e conquistou o 6º título seguido no Mundial de Construtores da F1.

O finlandês Valtteri Bottas, da Mercedes, venceu neste domingo o Grande Prêmio do Japão de Fórmula 1 no circuito de Suzuka, com o alemão Sebastian Vettel (Ferrari) na segunda posição e o britânico Lewis Hamilton (Mercedes) na terceira.

Graças à sexta posição na corrida do outro piloto da Ferrari, o monegasco Charles Leclerc, a Mercedes conseguiu, de forma antecipada, seu sexto título consecutivo de construtores.

Em uma corrida que estava ameaçada pelo poderoso tufão Hagibis, visto que o grid de largada ficou de acordo com o primeiro treino –o segundo e definitivo treino não aconteceu por conta do tufão– a Ferrari aparecia como favorita para mais uma vitória na F1.

VEJA TAMBÉM
Japão contabiliza 35 mortos após passagem do tufão Hagibis

Entretanto, uma péssima largada dos pilotos Sebastian Vettel e Charles Leclerc permitiu a Valtteri Bottas assumir a ponta nos primeiros metros e liderar a maior parte da corrida para vencer pela terceira vez na temporada 2019.

Vettel, que escapou de uma punição por queima de largada (a direção de prova alegou que o alemão se mexeu dentro da margem de tolerância), ainda acabou em segundo, à frente de Lewis Hamilton. Com dois pilotos no pódio, a Mercedes conquistou o sexto título mundial de Construtores consecutivo.

Mesmo assim, o triunfo do finlandês esteve em dúvida na segunda metade da corrida. Isso porque Hamilton fez seu primeiro pit stop mais tarde do que Bottas e Vettel, e tinha plenas condições de levar seu jogo de pneus médios até o fim da prova.

Porém, de forma até inexplicável, ele foi chamado pela Mercedes para uma segunda parada, o que deu a ponta de volta ao companheiro de equipe, que já tinha feito dois pit stops. Hamilton ainda atacou Vettel no fim, mas o alemão resistiu.

Mercedes de Valtteri Bottas no GP do Japão | ©Kyodo
Hamilton próximo do hexacampeonato

Apesar de Bottas ter reduzido para 64 pontos a desvantagem em relação a Hamilton, o inglês está cada vez mais próximo do hexacampeonato.

Caso faça 14 pontos a mais do que Bottas na próxima etapa, no México, daqui a duas semanas, Hamilton vai garantir o título. Isso equivale a uma vitória de Hamilton com melhor volta e Bottas chegando em quarto. Ou então com um segundo lugar do inglês com a volta mais rápida e o finlandês terminando em oitavo.

Alexander Albon terminou na quarta posição com a RBR e conquistou seu melhor resultado na Fórmula 1. Carlos Sainz levou a McLaren ao quinto lugar, enquanto Leclerc, que teve um toque com Max Verstappen na primeira volta e precisou de um pit stop prematuro, cruzou em sexto, mas foi punido em 15 segundos e caiu para sétimo, atrás de Daniel Ricciardo (Renault).

Completaram a zona de pontuação, do oitavo ao décimo lugares, Pierre Gasly (STR), Sergio Pérez (Racing Point) e Nico Hulkenberg (Renault).

Veja, abaixo, a classificação atual:
Tabela: Edição de arte Mundo-Nipo.com

MN – Mundo-Nipo.com
Fontes: Globo Esporte | Kyodo News.