Sumô

Pela primeira vez, africano é promovido a mais alta divisão de sumô do Japão

O egípcio Osunaarashi se tornou o primeiro lutador de sumô de origem africana a ser promovido à seleta divisão Makuuchi.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Do Mundo-Nipo

Osunaarashi (Foto: Agência Asian News/Kyodo)

Osunaarashi chega a divisão Makuuchi após participar de apenas nove torneios desde sua estreia em 2012, marcando um recorde para um lutador estrangeiro Osunaarashi (Foto: Agência Asian News/Kyodo)

O egípcio Osunaarashi se tornou o primeiro sumotori (lutador de sumô) de origem africana a ser promovido à seleta divisão Makuuchi, primeira divisão do sumô, de acordo com o ranking da Associação Japonesa de Sumô para o torneio de Kyushu, divulgado nesta segunda-feira (28).

Osunaarashi Kintaro, cujo nome verdadeiro é Abdelrahman Alaa Eldin Mohamed Ahmed Shalan, figura na lista da Associação como o 15º classificado entre os maegashira para o Grande Torneio de Sumô de Kyushu, que terá início no dia 10 de novembro, na cidade de Fukuoka, capital da província de mesmo nome.

O egípcio, de apenas 21 anos, é o 39º estrangeiro a alcançar a primeira divisão do esporte no Japão. Ele entra para o Makuuchi após participar de apenas nove torneios desde sua estreia na primavera japonesa de 2012, marcando um recorde para um lutador nascido fora do Japão.

Osunaarashi  nasceu perto das pirâmides de Gizé, onde aos 15 anos começou a treinar em um ginásio local. Impulsionado por uma ambição de alcançar a graduação mais alta do esporte, ele deixou as estruturas amadoras do Egito e suspendeu seus estudos universitários para ir treinar no Japão. Aos dezoito anos, o jovem começou um caminho árduo de preparação com dedicação e humildade, combinando as limitações impostas pela religião muçulmana.

De sua residência, no norte do Egito, os pais de Osunaarashi disseram à emissora NHK que estavam orgulhos do filho.

“Espero que meu filho se torne um grande lutador e ganhe seu lugar na história”, disse o pai de Osunaarashi, enquanto a mãe do lutador destacou que todos os seus esforços e sofrimentos foram recompensados ​​com a promoção do filho a seleta divisão Makuuchi.

Os pais ainda disseram-se confiantes de que o filho realize o pretenso sonho de alcançar o posto de “yokozuna”, a mais exigente e alta graduação do esporte nacional japonês.

Atingir tal graduação é tão difícil que até hoje, desde a era moderna do sumô, somente 70 lutadores alcançaram o soberano posto de yokozuna.

Atualmente, há apenas dois yokozuna na ativa:

• Hakuho, 69º yokozuna, da Mongólia, promovido maio de 2007 e um dos mais bem sucedidos entre todos os yokozuna. O “grande campeão”, título que se refere a um yokozuna que conquista muitos títulos, é o atual campeão e o terceiro na lista dos grandes campeões com o maior número de títulos de todos os tempos. No último torneio, em setembro, Hakuho conquistou o 27º da carreira e o quarto torneio consecutivo, o que deixou Hakuho a apenas cinco título de se tornar o maior vencedor da era moderna do sumô. Só os yokozuna Chiyonofuji (31) e Taiho (32) conquistaram mais títulos. Hakuho também possuiu o recorde de 43 vitórias consecutivas.

• Harumafuji, 70º yokozuna, também da Mongólia, foi promovido em setembro de 2012. Mas, infelizmente, não tem se saído muito bem desde sua promoção, o que tem gerado desconfiança da Associação Japonesa de Sumô.

Lutadores em outros postos podem ser rebaixados quando não conseguem bons resultados, diferente de um yokozuna, que jamais poderá ser rebaixado, mesmo não tendo bons desempenhos, e sua aposentadoria tem de partir do próprio lutador. A associação, contudo, costuma convidar um yokozuna a se aposentar quando é considerado que ele esteja envergonhando o esporte devido a resultados ruins e/ou a maus comportamentos.

É esperado que um yokozuna, mesmo que não conquiste muitos torneios, alcance um mínimo de 12 vitórias – geralmente, um torneio de sumô consiste em quinze dias de combates.

Outra importante exigência é que um grande campeão tenha um comportamento exemplar dentro e fora do dohyo (nome dado a arena onde acontece os torneios). Tanto a Associação do Sumô como os fãs do esporte exigem que um yokozuna tenha uma vida honrosa e livre de escândalos.

Portanto, o posto de yokozuna é considerado uma graduação não só quase intangível como também exige muito do atleta. Mas Osunaarashi certamente sabe disso, e vai ser interessante ver um africano competindo entre os melhores lutadores de sumô do mundo.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta