Meio ambiente e Energia

Companhia de Energia de Kansai diz que atenderá as novas diretrizes de segurança nuclear

A Autoridade Regulamentadora Nuclear vai aplicar em julho as novas normas de segurança.

Do Mundo-Nipo

A Companhia de Energia Elétrica de Kansai disse, durante uma reunião com os reguladores nucleares do Japão nesta sexta-feira, que os seus dois reatores nucleares em atividade, os únicos em funcionamento no país, vão atender as novas diretrizes de segurança.

 

Usina Nuclear de Oi (Foto: WIkimedia Commons)

Usina Nuclear de Oi (Foto: WIkimedia Commons)

 

A Autoridade Regulamentadora Nuclear (ARN) vai aplicar em julho as novas normas de segurança nos reatores 3 e 4 da usina de Oi, localizada na prefeitura de Fukui.

Na primeira reunião de avaliação com a ARN nesta sexta-feira, a Companhia Elétrica de Kansai disse que os dois reatores irão satisfazer as novas diretrizes e que falhas sísmicas localizados dentro e nas proximidades da usina não afetarão a sua segurança.

A operadora da usina disse que não foi concluída a construção de uma instalação de sede de emergência, mas que uma sala de reuniões perto dos prédios dos reatores poderia servir a esse propósito.

A ARN apontou para a necessidade de avaliar os possíveis efeitos se as três falhas geológicas ao redor da usina se moverem ao mesmo tempo e que usar uma sala perto dos reatores para fins de emergência não é “realista”.

A Companhia de Kansai, que pretendia apresentar seu plano em junho, foi instruída a elaborar procedimentos concretos para evitar acidentes graves o mais breve possível.

A operadora espera que os reatores de Oi operem até setembro, quando novas inspeções regulares ocorrerão. Mas a ARN disse que vai exigir que os reatores sejam desligados caso encontre problemas graves de segurança.

 

Veja mais notícias sobre Meio Ambiente e Energia em mundo-nipo.com/meio-ambiente-e-energiaSiga também o Mundo-Nipo no Twitter e Facebook.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.