Tufão Mawar deixa 2 mortos, 5 desaparecidos e 35 feridos no Japão

Várias cidades registraram recorde de chuva em 24 horas, o que causou inundações e deslizamentos. Cerca de 5.300 pessoas passaram a noite em trens e em estações.
A província de Aichi foi uma das que mais sofreram com enchentes por causa do tufão tufão Mawar | ©Kyodo
A província de Aichi foi uma das que mais sofreram com enchentes por causa do tufão tufão Mawar | ©Kyodo

Pelo menos duas pessoas morreram, cinco estão desaparecidas e cerca de 35 ficaram feridas depois que fortes chuvas, causadas pela passagem do tufão Mawar, atingiram amplas áreas do Japão, disseram autoridades locais, acrescentando que mais de um milhão de pessoas receberam alerta para sair de casa por causa de enchentes e deslizamentos em várias partes no leste do país, informou a imprensa local.

Citando a Agência Meteorológica do Japão (JMA, na sigla em inglês), a Kyodo News informou que tempestades foram observadas se desenvolvendo sucessivamente de sexta a sábado de manhã nas áreas oeste e central do arquipélago, com 23 locais em oito províncias registrando níveis recordes de chuva em 24 horas.

As severas condições climáticas foram causadas pelo ar quente e úmido soprado pelo tufão Mawar e por uma frente de chuva perto de Honshu, principal ilha japonesa.

O tufão, no entanto, foi rebaixado para um ciclone extratropical por volta das 15h de sábado, depois de rumar para a cadeia de ilhas Izu, ao sul de Tóquio, informou a JMA.

O rápido aumento do nível de água nos rios levou alguns governos locais, como em Toyohashi, na província de Aichi, a emitir alerta de inundação e enchentes, pedindo aos residentes para saírem de casa e procurar um lugar seguro.

Em Toyohashi, um homem de 61 anos morreu no início de sábado. Ele foi encontrado dentro de um carro em um campo inundado na noite de sexta-feira, disse a polícia, acrescentando que o veículo estava praticamente submerso.

Um homem que pescava em Moka, na província de Tochigi, também morreu após ser arrastado para um canal de irrigação.

Pelo menos cinco pessoas desapareceram, enquanto 232 casas foram total ou parcialmente destruídas, disseram as autoridades. Cerca de 2 milhões de pessoas foram aconselhadas a deixarem seus lares nas províncias de Gifu, Shizuoka, Aichi e Mie.

Volume recorde de chuva

Em Hamamatsu, na província de Shizuoka, foram registrados 497,5 milímetros de chuva, enquanto 419 milímetros caíram em Toyohashi em 24 horas até a manhã de sábado, disse a agência.

Na região de Kanto, centrada em Tóquio, 47,5 milímetros de chuva foram observados em uma hora na cidade de Funabashi, na província de Chiba, e 45 milímetros no distrito de Nerima, Tóquio, na manhã de sábado.

Serviços de trem interrompidos

A JR Central, principal companhia ferroviária que opera em Chubu, na região central do Japão, retomou todos os serviços de trem-bala entre Tóquio e Osaka por volta do meio-dia, após suspensões causadas pelas fortes chuvas.

Os serviços na linha Tokaido Shinkansen foram suspensos no trecho entre Tóquio e Nagoya, na província de Aichi. Os trens entre as estações de Nagoya e Shin-Osaka circulavam cerca de uma vez por hora até por volta do meio-dia de sábado.

A empresa disponibilizou trens para passageiros retidos na sexta-feira nas estações de Tóquio, Nagoya e Shin-Osaka. Cerca de 5.300 pessoas passaram a noite abrigadas nos trens, disseram autoridades da companhia ferroviária, segundo a Kyodo.

A estação de Nagoya permaneceu congestionada, mesmo na noite de sábado (hora local), quando as chuvas diminuíram a intensidade no leste do país.

Previsão de mais chuvas

De acordo com a emissora pública NHK, a agência meteorológica anunciou mais chuvas no domingo, pedindo aos residentes em várias prefeituras na região central, bem como na grande Tóquio, que ficassem em alerta.

Canal da Kyodo News

= Mundo-Nipo (MN)

Total
0
Shares
Related Posts