Sociedade

Família de rapaz que se suicidou após agressão de professor pede indenização de ¥ 160 milhões

“o jovem precisava de uma educação severa por sustentar a responsabilidade de ser o capitão do time”, disse o professor.

Do Mundo-Nipo

O Tribunal de Tóquio protocolou nesta quarta-feira (11) um processo que exige indenização de 160 milhões de ienes (cerca de R$ 3,6 milhões) pelo suicídio de um aluno de 17 anos que sofreu agressões do professor de basquete. A ação foi movida pelos pais da vítima contra a Prefeitura de Osaka, informou a emissora NHK, de acordo com a revista online ‘Alternativa’.

O processo cita que o professor Hajime Kobayashi, de 47 anos, teria aplicado diversos castigos físicos no aluno. Os pais alegam que a direção da escola municipal onde o rapaz estudava, em Osaka, tinha conhecimento das agressões, mas não tomou nenhuma providência, de acordo com a ‘Alternativa’.

O professor foi julgado criminalmente pelas agressões em setembro deste ano e foi condenado a um ano de prisão, mas está cumprindo a sentença em liberdade condicional.

Consta ainda no processo, que o aluno teria sofrido castigos por duas vezes no ginásio de esportes da escola onde cursava o 2º ano do ensino médio: uma no dia 18 de dezembro do ano passado e outra no dia 22. O professor admitiu ter batido no rosto e na cabeça do aluno, que era capitão da equipe de basquete.

Ainda de acordo com a ‘Alternativa’, durante a audiência do julgamento em setembro, Kobayashi alegou que “o jovem precisava de uma educação severa por sustentar a responsabilidade de ser o capitão do time de basquete”. Um dia antes de cometer suicídio, o aluno teria dito aos pais que p professor havia lhe aplicado mais de 40 agressões no rosto e na cabeça.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.