Sociedade

Japonesa resgatada após 4 dias no mar em Bali sobreviveu com ajuda de ‘cocos’

“Os cocos” que Saori encontrou flutuando na superfície do mar revolto “foram determinantes para sua sobrevivência”.

Do Mundo-Nipo

Saori Furukawa (Foto: Kyodo)

Saori Furukawa disse por e-mail que conseguiu sobreviver com a ajuda de cocos (Foto: Kyodo)

Uma das japonesas resgatadas depois de desaparecerem enquanto mergulhavam ao largo da ilha indonésia de Bali, contou sobre sua provação angustiante de lutar por quatro dias para não ser engolida pelas fortes ondas e correntezas.

Saori Furukawa é uma das duas instrutoras de mergulho que levaram as outras cinco japonesas em uma expedição de mergulho, na sexta-feira (14), dia em que desapareceram. “A correnteza no mar estava tão turbulenta que parecia água em uma máquina de lavar”, contou Saori por e-mail em resposta à mídia na última segunda-feira.

De acordo com o texto, “os cocos” que Saori encontrou flutuando na superfície do mar revolto “foram determinantes para sua sobrevivência”.

A mergulhadora, de 37 anos, fazia parte de um grupo de sete japonesas que desapareceu na sexta-feira (14) ao largo do mar de Bali. Ela e mais quatro foram resgatadas na segunda-feira (17), após terem sido avistadas por um grupo de pescadores que, imediatamente, acionou a equipe de resgate.

“Havia cinco delas em cima de um grande recife de coral. As ondas e correntezas estavam bastante fortes, de modo que os pescadores não puderam se aproximar”, disse Rudi Tjandi, agente da Agência de Busca e Salvamento da Ilha de Bali.

Na terça-feira (18), o corpo de uma das integrantes foi encontrado, identificado como sendo de Ritsuko Miyata, de 59 anos. A Agência de Busca e Salvamento da Ilha de Bali prometeu que continuará as buscas pela sétima e última japonesa desaparecida.

 

Dia do desaparecimento

Segundo o chefe da polícia local, major Nyoman Suarsika, as setes turistas teriam alugado um barco com intuito de mergulhar nos mangais de Crystal Bay, em Nusa Lembongan, uma de três pequenas ilhas (juntamente com Nusa Penida e Nusa Ceningan) situadas a cerca de 20 quilómetros de Denpasar, capital da ilha de Bali.

Suarsika que o grupo começou o mergulho por volta das 13h de sexta-feira (14) e não voltou a ser visto desde então. “O vento estava forte, com chuva intensa”, afirmou ele.

O dono do barco confirmou que as turistas tinham feito dois mergulhos de manhã, mas que não regressaram após o terceiro mergulho, ao início da tarde.

(Do Mundo-Nipo com a Agência Kyodo e jornal The Asahi Shimbun)

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Deixe um comentário