Sociedade

Queda da natalidade leva Japão a promover eventos para solteiros se conhecerem

Cerca de US$ 29,4 milhões do orçamento é destinado a programas para impulsionar a taxa da natalidade, que inclui promover encontros entre jovens.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Do Mundo-Nipo

Dados anualizados sobre índice de natalidade tem revelado uma alarmante queda populacional no Japão, um dos países com o maior número de idosos no mundo – dos quase 125 milhões de japoneses, cerca de 25% estão acima da faixa etária de 65 anos. Os números negativos tem levado o governo a tomar sérias medidas para incentivar o crescimento populacional, já que o número de crianças de 0 a 14 anos representa pouco mais de 13% do total da população japonesa atual.

 

Machikon promovido em Tóquio (Foto: Kyodo)

Jovens em Tóquio participam de “Machikon” – nome do evento promovido para jovens solteiros se conhecerem (Foto: Kyodo)

 

O país tem procurado patrocinar eventos destinados àqueles que procuram um par, em uma tentativa desesperada de incrementar a taxa de natalidade, que caiu à metade nos últimos 60 anos.

Governos locais estão promovendo encontros para jovens solteiros em ambientes românticos, que estão se tornando muito comuns em diversas cidades no país.

Uma que se destaca é a cidade de Kochi, localizada na província de mesmo nome, no sudeste do Japão. O governo local promove encontros em locais próprios, onde são oferecidos bebidas e aperitivos típicos ao som de música romântica tocada em um piano, ao vivo, para inspirar possíveis novos casais.

O governador de Kochi, Masanao Ozaki, disse que o momento exige tomar medidas a respeito do problema que aflige todo o país: “Estou profundamente preocupado se jovens trabalhadores serão capazes de assumir tamanho fardo no futuro”, disse ele a jornalistas, de acordo com jornal ‘The Japan Times’.

O jornal citou Sayaka Inoue, de 28 anos, como uma participante desses encontros. A japonesa, que trabalha em um escritório em Tóquio, disse que pretende se casar até os 30 anos. Somente nos últimos dois anos, ela já participou de três “machikon”, nome do evento promovido para solteiros e frequentado por centenas de pessoas.

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, disponibilizou mais 3 bilhões de ienes (o equivalente a US$ 29,4 milhões) ao orçamento deste ano para programas direcionados a impulsionar aumento na taxa da natalidade.

O governo tem esperanças de que proporcionar mais oportunidades aos jovens para que tenham uma vida estável e assim incentivar o casamento poderá reverter o decréscimo da população.

 

Indicadores oficiais referentes à população japonesa

Dados recentes do Ministério da Saúde revelam que a população japonesa encolheu em 2013 a ritmo mais rápido desde a Segunda Guerra Mundial.

A pesquisa do ministério indicou que 1,031 milhão de pessoas nasceram em 2013, o que representa uma queda de 6 mil em relação ao ano anterior. Cerca de 1,275 milhão de pessoas morreram no ano passado, um aumento de 19 mil em relação a 2012. Estes números mostram que a população do Japão teve uma redução de 244 mil somente no ano de 2013.

O ministério também informou que 663 mil casais se casaram e 231 mil se divorciaram no ano passado. Isto indica que um casal se casa no país a cada 48 segundos, enquanto ocorre um divórcio a cada 137 segundos.

Segundo autoridades japonesas, a população deve diminuir ainda mais. A nação está envelhecendo e o número de mulher em idade fértil está caindo drasticamente.

Dados do Ministério de Assuntos Internos e Comunicações mostraram que o número de pessoas a partir de 65 anos ultrapassou a marca de 30 milhões pela primeira vez. Isso representa que 24,4% da população do país têm mais de 65 anos. Já o número de pessoas na faixa etária de 0 a 14 anos caiu para 16,6 milhões, ou seja, apenas 13,13% da população japonesa têm menos de 14 anos – o menor nível já registrado.

Outro estudo recente, do Instituto Nacional de Pesquisa do Japão, mostra que a população japonesa, atualmente estimada em pouco mais 126 milhões (incluindo quase 2 milhões de estrangeiros), poderá sofrer um declínio de 40 milhões em menos de 50 anos, chegando a 87 milhões em 2060.

(Do Mundo-Nipo com a Agência Kyodo e informações do jornal The Japan Times).

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •