Mitos e Lendas

Mitologia japonesa: Kirin, o “Mensageiro dos Deuses”

Dizem que a criatura é sagrada e surge para anunciar o nascimento de um grande líder.

Atualizado em 02/11/2016 – 9h10


O mito Kirin foi introduzido no Japão juntamente com o budismo pelos chineses. Diz-se que a criatura é sagrada por ser uma espécie de “Mensageiro dos Deuses”.

Contam que as descrições desse “animal” são bem diversificadas. A mais comum, no entanto, retrata a criatura com chifre, cabeça de dragão, corpo de cervo, além de patas, cascos, crina e rabo de cavalo. O chifre, porém, aparece na maioria das descrições envolvendo a criatura “divina”.

Há muitas retratações de Kirin com chifres semelhantes a galhadas de cervo ou mesmo com chifre de dragão. Há ainda Kirin com chifre de unicórnio, que é creditado à cultura de alguns países na Europa que abrigam o Kirin em sua mitologia.

Existem outras variações de sua aparência: cara de cervo, cara de cavalo, cara de raposa, asas e até com corpo de girafa. Acredita-se que a girafa foi introduzida nessa miscelânea inspirada por espécies de animais na época em que a China importou animais da África.

Além do corpo constituído por várias partes de animais, sua figura também é quase sempre retratada envolta em chamas. Há alguns relatos que o “animal” pode expirar fogo pelas narinas.

Seu nome também tem variações representativas. Uma delas é a possibilidade de advir do Ki (masculino) e Rin (feminino), o que deixa margens para imaginar que o criatura pode ser tanto masculino como feminino.

Embora possua o corpo constituído por vários animas, sua aparência não é bizarra, ao contrário, Kirin é elegante e até bonito, além de inspirar respeito. Sua figura, inclusive, tem sido usada como logotipo de produtos desde os tempos antigos. No Japão, por exemplo, a criatura figura na mundialmente conhecida marca de cerveja Kirin Ichiban.

Kirin faz parte do folclore de muitos países asiáticos e, em todos eles, possui a alcunha de “Animal Sagrado”. Dizem que ele possui um temperamento dócil, incapaz de ferir qualquer ser vivo. Contam ainda que sua natureza protetora se estende desde o ser humano até um pequeno inseto.

Mensageiro dos Deuses
Na época em que a mãe do grande filósofo chinês Confúcio “Kung-fu-Tze” estava grávida, Kirin apareceu para anunciar o nascimento de um homem à frente de seu tempo, cujos ensinamentos influenciariam toda nação. E assim foi constituída a lenda de que a criatura sempre surge para anunciar o nascimento de grandes líderes.

Na cultura japonesa, Kirin é considerado o arauto dos Deuses, um ente sagrado e de espírito puro, que respeita todo e qualquer ser vivo na Terra.

Contam as lendas que a criatura sagrada possui mais de dois mil anos e que só aparece aos seres humanos uma vez a cada 500 ou mil anos.

Sua imagem (estátua) é muito comum em residências por quase toda a Ásia. Dizem que quem possuir a sua imagem, ganha a proteção divina do sagrado Kirin.

Aparições de Kirin também são atribuídas ao nascimento de uma “Nova Era”. No Geral, Kirin é o mensageiro das grandes mudanças, sejam elas um prenúncio de alerta para desastres ou bons presságios para a humanidade.

Veja abaixo algumas representações artísticas de Kirin

Por Maria Rosa (artigo criado originalmente em 2006)
Principais fontes de pesquisa:
• Livro: Legends of Japan | Author: F. Hadland Davis
• Livro: Japan – Dictionary Culture and Civilization | Autores: Frederic Louis David and Alvaro Iwang

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso

Comentários