Economia

Disponibilidade de emprego no Japão continua a mais alta desde 1992

Por outro lado, a taxa de desemprego no Japão subiu 3,4% e situou-se em 2,24 milhões em junho.

O nível de disponibilidade de emprego no Japão segue como o mais alto desde 1992, mas a taxa de desemprego no país subiu 3,4% em junho, após ficar inalterada em maio depois de registrar em abril um forte recuo de 3,3% e situar-se em seu nível mais baixo desde 1997, mostraram dados do governo atualizados nesta quinta-feira (6), indicando que a alta é reflexo do número maior de pessoas que entraram recentemente no mercado de trabalho, principalmente mulheres e recém-formados à procura de emprego.

Dados do Ministério dos Assuntos Internos e Comunicações mostraram que o número de desempregados em junho situou-se em 2,24 milhões, o que representa uma queda de 210.000, ou de 8,6%, com relação ao mesmo mês de 2014 em cálculo sazonalmente ajustado. Por sua vez, o número de pessoas empregadas aumentou em 360.000 (0,6%) quando comparado com junho de 2014, situando-se em 64,25 milhões em junho de 2015.

Dados separados do Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar Social, divulgados em 31 de julho, informou que a relação entre empregos e candidatos em junho ficou inalterada quando comparada a maio, situando-se em 1,19, ou seja, havia no país 119 empregos disponíveis para cada 100 pessoas em busca de trabalho. Trata-se do nível mais alto desde março de 1992.

O Ministério dos Assuntos Internos e Comunicações também divulgou dados sobre os gastos das famílias em junho, publicados no final de julho e atualizados nesta quinta-feira (6). A despesa média mensal dos lares com dois ou mais residentes diminuiu 2% em termos anualizados (termos reais ajustados aos preços), para 268.652 ienes. Na comparação mensal (termos nominais ajustados aos preços), o recuo foi de 1,5%.

Fontes: Ministério dos Assuntos Internos e Comunicações | Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar Social.

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários