Economia Notícias

Mais de 1,4 mil empresas faliram no Japão após o terremoto de 2011

Quedas nas vendas por temor a radiação, falta de matéria-prima e escritórios destruídos durante o desastre foram os principais motivos.

Do Mundo-Nipo

O número de falência corporativa após o terremoto e tsunami de 2011 chegou a 1.485 nos últimos três anos, enquanto o número de funcionários dessas empresas totalizou 21.262, de acordo com uma pesquisa da consultora Teikoku Databank, informou neste sábado (8) a emissora pública ‘NHK’.

Os resultados da pesquisa mostram que 808 firmas faliram em consequência da queda nas vendas supostamente causadas por boatos envolvendo contaminação em produtos após o acidente na usina nuclear Fukushima Daiichi.

De acordo com a consultora, o número de empresas falidas que sofreram os efeitos diretos da catástrofe, uma vez que os prédios onde situavam seus escritórios foram destruídos durante o desastre, totalizou 133.

Outras 113 faliram porque não conseguiram obter matéria-prima após um grande número de redes de distribuição ter sido amplamente afetado pela catástrofe, de acordo com a pesquisa da Databank.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários