Internet

Mais da metade dos jovens no Japão se sentem estressados em redes sociais

Os japoneses são os que passam menos tempo nas redes sociais, enquanto que os brasileiros são os que ficam mais tempo.

Do Mundo-Nipo com Agências

Uma pesquisa do governo japonês mostrou que mais de 90% dos alunos do ensino médio do país usam serviços de redes sociais. Por outro lado, o mesmo levantamento revelou que quase 60% deles se sentem estressados ao usar esses serviços.

 

Redes sociais (Imagem: Reprodução/Edição Mundo-Nipo)

Mais 59% dos entrevistados disseram que usar redes sociais “causa estresse” (Imagem: Reprodução/Edição Mundo-Nipo)

 

A pesquisa, realizada pelo Instituto do Ministério da Administração Interna para Política de Informação e Comunicações, em conjunto com a Universidade de Tóquio, entrevistou cerca de 15.000 alunos cursando o ensino médio.

O estudo, divulgado no início desta semana, aponta que 91% dos jovens usam serviços como o Twitter e o aplicativo de mensagens instantâneas Line, passando uma média diária de 2 horas e 41 minutos.

Entretanto, mais 59% dos entrevistados disseram que usar redes sociais “causa estresse”. A explicação é que os jovens ficam preocupados se suas mensagens podem ser mal interpretadas. A maioria deles afirma que se sentem pressionados em responder de imediato.

Os jovens também têm dificuldades de trocar mensagens com um amigo. Eles explicam que se sentem inibidos tanto em responder ou “não” responder um comentário que lhe for direcionado, bem como finalizar uma conversa quando não quer mais comentar sobre um determinado assunto.

Segundo o instituto, a explicação é que os japoneses são extremamente educados e tem por costume evitar conflitos e constrangimentos, preferindo suprimir a própria opinião. Desse modo, o estudo apela para que os japoneses aprendam a lidar com esses conflitos e assim usar essas plataformas de modo a beneficiá-los.

Na quarta-feira (23), a SurveyMonkey e Social@Ogilvy (empresas de pesquisas online e mídias sociais, respectivamente) divulgou uma pesquisa semelhante, feita com 6,5 mil internautas de 16 países (Japão, Cingapura, Coreia, Hong Kong, China, Indonésia, Rússia, Polônia, França, Inglaterra, Alemanha, Turquia, Brasil, México, Estados Unidos e África do Sul).

Segundo o estudo, os brasileiros são os que passam mais tempo online nas redes sociais, enquanto os japoneses lideram o lado oposto do ranking, figurando como os que menos ficam logados nesses serviços. O russos ficam em segundo lugar e os argentinos em terceiro.

O Brasil está entre os três países que mais compartilham posts nas redes sociais, empatado com o México e atrás da China e de Hong Kong. Conforme os dados fornecidos, 71% dos brasileiros têm o costume de compartilhar, enquanto em Hong Kong o índice é de 73% e na China 80%.

Nesse quesito, Japão também figura na lanterna. Apenas 6% dos japoneses têm o costume de compartilhar conteúdo com seus seguidores e amigos. Estados Unidos também está entre os que menos compartilham conteúdos, figurando em segundo lugar, com 15%. Os alemães ficaram logo atrás, com 21%.

(Com informações da Agência Kyodo, NHK News e portal TecMundo)

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários