Costumes Educação

10 costumes que é preciso saber antes de visitar o Japão

Área comercial do Templo Sensoji, em Tóquio | ©Agustin Rafael Reyes

Cutucar pessoas, falar alto e dar gorjeta são alguns atos que devem ser evitados no Japão, um país com uma cultura milenar e que presa suas tradições.

Atualizado em 02/09/2019

Visitar um país com tradições e costumes milenares como o Japão não é um passeio tão simples como fazer um tour em países menos conservadores. O ideal é procurar inteirar-se sobre hábitos e cuidados que devem ser tomados antes de visitar um país conhecido por valorizar seus costumes.

Fumar na rua, cutucar as pessoas ou dar gorjeta são alguns dos comportamentos que turistas devem evitar ao máximo para não desrespeitar as tradições japonesas.

Embora algumas regras de convivência possam ser deduzidas, outros costumes diferem bastante na cultura japonesa, e se adaptar ao local pode evitar aborrecimentos e mal-entendidos.

A CNN preparou uma lista de hábitos e cuidados que os turistas devem ter quando chegar ao Japão. O Mundo-Nipo, no entanto, ampliou a lista, de sete para dez, e acrescentou algumas informações relevantes.

Veja, a seguir, 10 cuidados essenciais que os turistas precisam saber antes de visitar o Japão:

1 Atravessando a rua

É preciso ficar atento. No Japão, é comum motoristas e pedestres se manifestarem reprovando erros. Por lá, atravessar a rua só na faixa de pedestre. Sem exceções.

2 Proibido fumar na rua

Apesar de o Japão não ter legislação específica sobre o fumo dentro de ambientes e locais privados, fumar na rua é proibido, exceto em áreas designadas apenas para isso. Quem quebrar a regra pode ser multado.

Além disso, é importante que as guimbas de cigarros sejam descartadas na lixeira destinada apenas para elas.

3 Toque físico

Não aponte o dedo para as pessoas. Durante uma conversa, não toque ou cutuque, japoneses não gostam de contato físico. Também evite falar alto em público ou ser exagerado nos gestos. Esses atos são considerados desrespeitosos.

4 Respeitar filas

Respeitar e formar filas de forma organizada é um hábito muito comum no Japão e é raro encontrar alguém furando as filas. Até mesmo idosos e gestantes se posicionam de acordo com a chegada.

Foto: Flickr/Hunter Nield
5 Silêncio nos transportes

Dentro de transportes públicos, é importante desligar ou silenciar o celular e evitar conversas. Normalmente, os vagões ficam em completo silêncio.

6 Calçados são evitados dentro de casa

Quando entrar em alguma residência, o costume é tirar os sapatos ao entrar no primeiro ambiente, uma espécie de antessala, onde geralmente há um sapateiro típico para depositar os calçados.

Esse costume pode estender-se a estabelecimentos, bem como em algumas repartições e escritórios, portanto, preste sempre atenção no ambiente antes de entrar.

7 Proibido dar gorgetas

Não é costume pagar gorjetas no Japão. Prestadores de serviço, inclusive, não aceitam o dinheiro, seja em restaurantes, hotéis ou táxis.

A cultura japonesa de não aceitar gorjeta é porque, em grande parte, todos os serviços oferecidos no Japão já têm os impostos/taxas embutidos no preço final. O pensamento deles consistem em: “o serviço solicitado foi cobrado devidamente, então por que pagar mais?”.

No geral, oferecer gorjeta no Japão pode ser considerado uma forma de insulto, portanto, evite fazê-lo!

8 Pegando troco em logas tradicionais

Ao pagar em dinheiro nas lojas, deve colocá-lo na bandeja fornecida pelo vendedor. Isso certamente ajuda a prevenir confusão entre vendedores e compradores. Se houver troco, ele será colocado na bandeja e direcionado novamente para o cliente.

Antes de pegar o troco, agradeça com um leve curvar da cabeça. Apesar de o costume não ser tão usual em lojas de departamento ou estabelecimentos especializados em turistas estrangeiros, é sempre bom ficar atento.

Comprando em loja no Japão | Foto: Rocket News
9 Pegando elevador

O costume é que a primeira pessoa a entrar no elevador fique mantendo a porta aberta, segurando com as mãos ou mantendo o botão apertado para que a porta não se feche. Faça isso até que o último passageiro entre no elevador.

O ideal é segurar observando o lado de fora até que não apareça mais ninguém ou que o número de pessoas tenha atingido a lotação máxima.

10 Usando hashi

Gesticular com o hashi (pauzinho duplo usado como talher pelos asiáticos) na mão ou espetá-lo no arroz/comida são gafes imperdoáveis para os japoneses. O ato, além de ser feio, pode ser considerado zombaria à crença local. Isso porque os japoneses rezam e acendem incensos nos oratórios (butsudan), eles espetam os incensos na vertical.

Há ainda a tradição de oferecer alimentos aos antepassados durante o Festival Obom (equivalente ao dia de finados). Durante o festival, oferendas de alimentos e flores são feitas em templos e altares montado nas residências, chamados de “Butsudan”.

O costume é espetar hashis nos alimentos destinados aos espíritos dos antepassados que retornam aos seus lares no período de festejos do Obom.

Ilustração mostra modo certo e errado de usar o hashi | Foto: Libby VanderPloeg

Outro ato considerado extremamente grosseiro é passar comida a partir de um hashi para o hashi de outra pessoa. A atitude é considerada falta de respeito aos mortos: após a cremação em um funeral japonês, os parentes costumam utilizar os hashis para passar os ossos do falecido uns para os outros.

Existe dois modos certos de descansar o hashi durante uma refeição. pousar na horizontal em cima da mesa e em frente ao prato/tigela, de preferência sobre o próprio papel em que o hashi é servido quando estiver em um restaurante japonês.

O segundo modo é mais simples, porém menos nobre: basta colocar o hashi sobre a tigela, deitado na horizontal – sem JAMAIS espetá-lo!

Por Maria Rosa (artigo criado originalmente em 2008) 
Fontes principais de pesquisa
CNN News
• Livro: Japão – Dicionário, Cultura e Civilização | Autores: Frederic Louis David and Alvaro Iwang
• Livro: História da cultura japonesa | Autor: Yamashiro | Edição e publicação: Editora Ibrasa

Restrição de uso
É permitida a reprodução somente para fins educativos e desde que com o devido crédito ao Mundo-Nipo.com (MN), com link direcionando para mundo-nipo.com. Para reprodução com fins comerciais, leia a Restrição de uso.