Meteorologia

Deslizamentos de terra em Hiroshima já somam 39 mortos e 26 desaparecidos

Uma força conjunta tem trabalhando noite e dia em busca de pessoas que ainda se encontram nos escombros.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Do Mundo-Nipo

Mais de 24 horas se passaram desde que chuvas recordes provocaram deslizamentos de terra na cidade de Hiroshima, no oeste do Japão. Segundo a emissora pública ‘NHK’, até a manhã desta quinta-feira (21), o números de mortos na tragédia somava 39, enquanto uma força de resgate conjunta continua as buscas por 26 pessoas desaparecidas.

 

Deslizamentos de terra matam dezenas de pessoas em Hiroshima (Foto: Kyodo)

Uma força conjunta tem trabalhado noite e dia em buscas por desaparecidos (Foto: Kyodo)

 

Corpo de Bombeiros, polícia e uma equipe especial da Força Terrestre de Autodefesa do Japão, bem como socorristas de outras regiões, têm trabalhado em conjunto na busca por desaparecidos em meio aos escombros das residências soterradas pelos deslizamentos.

De acordo com a Agência Meteorológica do Japão (JMA), apenas na manhã de quarta-feira, dia em que ocorreram os deslizamentos, mais de 200 milímetros de chuva caíram durante três horas na parte norte da capital de Hiroshima. Trata-se de uma média superior à registrada para todo o mês de agosto.

Entre os 39 mortos encontrados até o momento, haviam três crianças de 2, 3 e 11 anos. Um socorrista do Corpo de Bombeiros de Hiroshima também perdeu a vida tentando salvar o menino de 3 anos de uma casa soterrada.

Autoridades do governo de Hiroshima têm sido duramente criticadas. Isso porque especialistas afirmam que a tragédia poderia ter sido evitada, baseando no fato de que as chuvas já haviam passado do limite de risco para a região desde as primeiras horas de quarta-feira.

Segundo a NHK, a prefeitura emitiu o primeiro aviso às 4h15, e anunciou ordens de evacuação somente às 7h58 da manhã de quarta-feira. Contudo, às 3h da manhã os medidores já registravam 171 milímetros de chuva. Qualquer evento que registre mais de 140 milímetros de precipitação exige a emissão de avisos de evacuação devido ao perigo de deslizamentos de terra.

De acordo com a agência Kyodo, a cidade utiliza como critério básico para a emissão de avisos as leituras registradas em 72 horas de precipitação, excluindo o que fora absorvido pelo solo.

Em resposta às críticas, o prefeito Kazumi Matsui disse à repórteres na noite de quarta-feira, que o governo municipal hesitou em emitir os avisos de evacuação porque a chuva só havia ultrapassado o limite em parte da cidade. Matsui, no entanto, confessou que a ação foi falha e declarou que a cidade vai estudar meios de melhorar suas medidas de emergenciais.

*Veja como está o Tempo no Japão neste momento.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •