Notícias

Incêndio em centro social no Japão deixa 11 mortos

Reprodução / ANN News

O centro social estava cheio no momento do incêndio, que deixou ainda três pessoas feridas.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Um grande incêndio em um centro de assistência social para maiores, localizado na cidade de Sapporo, no norte do Japão, deixou 11 mortos e pelo menos três feridos nesta quinta-feira.

As autoridades japonesas estão investigando a causa do incêndio na residência, para aonde de deslocaram 40 carros dos bombeiros, ambulâncias e viaturas da polícia, depois que uma pessoa alertou aos serviços de emergência que saía fumaça do centro, segundo relatou a emissora pública japonesa “NHK”.

O centro social, com capacidade para acomodar 16 pessoas, estava cheio no momento do incêndio, onde morreram oito homens e três mulheres, que ainda não foram identificados.

Os outros cinco inquilinos foram resgatados com vida, mas três homens entre 50 e 80 anos ficaram feridos e foram levados para o hospital, embora não corram risco de morte, de acordo com a “NHK”.

As instalações do um centro de assistência social destinado a abrigar pessoas de baixa renda que não têm família que possa cuidar delas, foram completamente consumidas pelo incêndio, apesar dos esforços por extingui-lo devido ao ímpeto das chamas, segundo o Corpo dos Bombeiros.

O edifício de três andares, um antigo “ryokan” (hotel japonês) renovado, contava com uma sala de jantar e áreas sociais no térreo e quartos no primeiro e segundo andares, explicou aos meios de comunicação, um representante da organização sem lucrativos que operava o centro, Homeless Support Hokkaido Network, que lamentou o ocorrido.

Entre as vítimas estão apenas inquilinos do centro, pois normalmente nenhum funcionário passava a noite no local, segundo informações da organização divulgadas pela agência “Kyodo”.

A cidade de Sapporo já sofreu um incidente parecido, em março de 2010, quando um incêndio matou sete moradores de um centro de assistência para idosos com demência.

Da Agência EFE

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •