Notícias

Indonésia importará tecnologia do Japão para detectar tsunami

Tsunami em março de 2011 devastou a cidade de Miyako, no nordeste do Japão | ©Mainichi Shimbun

Avançado sistema japonês é capaz de mensurar altura, direção e velocidade de um tsunami na formação inicial.

A Indonésia será um dos primeiros países a usar uma tecnologia japonesa de ponta capaz de monitorar a superfície do oceano e detectar tsunamis no mar.

De acordo com o Ministério do Interior e Telecomunicações do Japão, o sistema começou a ser usado no Japão em 2011, após o terremoto e tsunami que praticamente devastaram o nordeste do país em março do mesmo ano.

A tecnologia permite mensurar altura, direção e velocidade de um tsunami em sua formação inicial. Tais informações são preciosas porque ajuda a antecipar alertas, dando tempo à população de se preparar para impactos e eventual evacuação.

De acordo com a emissora estatal ‘NHK’, a cidade de Yogyakarta, no leste da Indonésia, receberá um sistema experimental até o final de março de 2020.

Durante o comunicado, um representante disse que Ministério do Interior tem esperanças de que a tecnologia japonesa ajude a salvar vidas e a diminuir a destruição causada por tsunamis.

Terremotos com tsunamis devastadores na Indonésia
No dia 28 de setembro deste ano, um potente terremoto de magnitude 7,5 provocou uma sequência de outros tremores na ilha indonésia de Sulawesi, o que levou à formação de um tsunami que varreu casas em pelo menos duas cidades na região de Palu. As ondas chegaram a até 2 metros.

Dados divulgados em novembro pelo governo indonésio contabilizam 1.649 pessoas mortas e mais de 300 desaparecidas.

Em 2004, um grande terremoto ao largo da costa de Sumatra gerou tsunamis que atingiram o Sudeste Asiático e o Leste Africano, onde 13 países foram afetados: Indonésia, Sri Lanka, Índia, Tailândia, Madagascar, Maldivas, Malásia, Mianmar, Seicheles, Somália, Quênia, Tanzânia e Bangladesh.

A tragédia provocou a morte de 226.306 (incluindo desaparecidos): 37.087 na Indonésia, 23.231 no Sri Lanka, 12.405 na Índia, 5.395 na Tailândia, 164 no leste da África, 82 nas Maldivas, 69 na Malásia, 61 em Mianmar e 2 em Bangladesh.

Mundo-Nipo
Fontes principais: NHK World News Online | Portal G1.