Notícias

Terremoto de 6.2 de magnitude atinge o nordeste do Japão

Forte tremor teve epicentro na costa de Fukushima e provocou interrupções e atrasos em várias linhas ferroviárias em Tohoku.

Um fortíssimo terremoto de magnitude 6,2 na escala Richter atingiu a costa nordeste do Japão neste domingo (4), o que foi sentido em várias cidades na região de Tohoku, informou a Agência Meteorológica do Japão (JMA, na sigla em inglês), acrescentando que, mesmo alcançando forte intensidade, o tremor não causou risco tsunami.

De acordo com a JMA, o terremoto ocorreu às 19h23 locais de domingo (07h23 no horário de Brasília), com epicentro registrado no mar, próximo à Fukushima, a uma profundidade de 50 quilômetros.

O tremor foi sentido mais intensamente na cidade de Futaba, na província de Fukushima, e nas cidades de Ishinomaki e de Watari, ambas na província de Miyagi, registrando intensidade máxima de -5 graus na escala japonesa, que vai de 1 até 7.

Outras dezenas de cidades tanto em Fukushima como em Miyagi também sentiram fortemente o tremor, alcançando intensidade 4 e 3 graus na escala japonesa.

A magnitude na escala Richter equivale à intensidade do terremoto no epicentro, enquanto a escala japonesa considera o nível de abalo sentido na superfície da terra.

Por enquanto, não foram reportados danos materiais significativos, mas um homem ficou ferido em consequência do tremor, segundo informou a NHK News (portal da emissora estatal NHK), que registrou imagens de prédios balançando fortemente no momento do tremor em Fukushima e Miyagi.

A Tokyo Electric Power Company (Tepco), informou que não foram registradas anomalias nas usinas nucleares em Fukushima. A atenção, no entanto, sempre é voltada para o danificado complexo atômico Fukushima Daichii, visto que o local acumula toneladas de água radioativa, o que vem crescendo cada vez mais desde a catástrofe nuclear de Fukushima em 2011.

Porém, o terremoto provocou interrupções e atrasos nas linhas ferroviárias em Tohoku, relatou a ‘NHK’, enquanto a Kyodo News informou possíveis atrasos de voos domésticos.

Estrutura para resistir desastres naturais

O Japão faz parte do chamado “Anel de Fogo do Pacífico”, uma das zonas sísmicas mais ativas do mundo, e sofre terremotos diariamente, entre outros tipos de desastres naturais. Mediante isso, o país possui uma infraestrutura desenvolvida para resistir tremores que poderiam ser fatais em outras partes do mundo.

*Veja no site da JMA os dados completos do tremor, incluindo as cidades mais afetadas.

MN – Mundo-Nipo.com
Fonte principal: Japan Meteorological Agency.