Notícias

Todas as escolas no Japão terão ensino digital a partir de 2020

As escolas do ensino fundamental e médio terão tablets e outros dispositivos digitais, o que beneficiará tanto estudantes como professores.

Todas as escolas públicas do ensino fundamental e médio no Japão terão versão digital de ensino a partir do ano letivo de 2020 no Japão. Essa é a estimativa de um painel de especialistas em educação, que foi formado no ano passado a pedido do Ministério da Educação do Japão, de acordo com a emissora pública ‘NHK’.

O governo japonês introduzirá ebooks, tablets e outros dispositivos digitais nas salas de aula, onde os estudantes e professores poderão acessar livros didáticos digitais, conteúdos interativos, matérias em vídeo, fotos, jogos e selecionar palavras, o que vai facilitar as atualizações e dinamizar o ensino no país.

Além disso, “a digitalização no ensino atenderá às necessidades dos estudantes com deficiência, por meio de funções que permitem aumentar o tamanho dos textos e imagens”, explica os especialistas do governo, acrescentando que “alunos com deficiência visual será beneficiado pelo áudio dos dispositivos”.

O governo pretende fornecer um tablet para cada aluno, além de outros dispositivos digitais. Contudo, o painel de especialistas afirmam que o ensino digital não deve sobrepor a forma tradicional de ensino, que é indispensável para aprendizagem e desenvolvimento da escrita, conforme noticiou a ‘NHK’.

Exemplo de escolas conceito High Tech
A escola particular Hiroo Gakuen, em Tóquio, é famosa por usar a tecnologia à serviço da educação. A escola  inteira tem acesso a Wi-Fi  e todos os alunos são obrigados a ter um iPad ou um MacBook Air. Além disso, cada sala de aula é equipada com um projetor montado no teto para apresentações no quadro branco.

Segundo o jornal ‘The Japan Times’, a ideia do governo é colocar as escolas públicas do país em um nível próximo a Hiroo Gakuen.

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.