Notícias

Japão arcará com boa parte dos gastos de turistas no pós-pandemia

Turistas no distrito de Higashiyama, em Kyoto: Foto: JNTO

Japão doará aos turistas robustos cupons de desconto para gastos com restaurantes, hotéis, lojas e ingressos para várias atrações no país.

O governo do Japão pretende arcar com uma significativa parte dos gastos de turistas estrangeiros interessados em visitar o país no pós-pandemia, uma medida que visa reaquecer a terceira maior economia mundial após registrar recessão no último trimestre.

A economia japonesa foi uma das mais afetadas pelo novo coronavírus (covid-19), causando o adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio para 2021. O país tinha planos de receber cerca de 40 milhões de visitantes este ano, o que era considerado a principal forma para recuperar os altos gastos com a organização do evento esportivo.

A ideia do governo japonês é investir mais de US$ 12,5 bilhões para impulsionar a retomada do turismo no país.

De acordo com a Agência de Turismo do Japão (JNTO, na sigla em inglês), a primeira etapa o programa será voltado ao público interno. Já a segunda fase irá beneficiar os turistas estrangeiros após a abertura de fronteiras.

O plano do governo é financiar 50% dos gastos de viagem com cupons de desconto, desde que o valor não supere o limite de US$ 186 (cerca de R$ 95) por pessoa por dia.

Os descontos vão abranger gastos com restaurantes, hotéis, lojas de souvenirs e ingressos para várias atrações. A medida também contemplar os gastos com transportes –terrestre, marítimo ou aéreo– dentro do país.

A iniciativa deve começar já no final de julho, aplicando-se a reservas feitas por agências de viagens japonesas ou diretamente com hotéis ou pousadas japonesas tradicionais “ryokan”.

No entanto, a iniciativa não valerá para os gastos com a viagem até o país, segundo o órgão de turismo do Japão.

Forte queda no setor turístico

Em abril, o Japão registrou fortíssima queda no turismo. Segundo dados divulgados no final de maio, o Japão recebeu 2.900 turistas, queda de 99,9% em relação ao mesmo período de 2019.

Trata-se do pior resultado desde 1964, quando os dados relativos ao número de visitantes no país começaram a ser analisados e nunca tinham sido inferiores a 10 mil.

Coronavírus no Japão

Curiosamente, o Japão não tem sido muito afetado pelo Covid-19, mesmo promovendo muito pouco o isolamento social, o que tem feito o mundo olhar de forma curiosa para o país, uma vez que o comércio interno praticamente não sofreu bloqueios, enquanto o estado de emergência no país não precisou vigorar por muito tempo.

Turistas chineses no Japão | Foto: Kyodo

Além disso, Japão seria um sério candidato ao foco do novo coronavírus no mundo, uma vez que os chineses representam mais de 30% dos turistas estrangeiros em seu território, um percentual que vinha crescendo rapidamente até janeiro, mês que o Covid-19 foi anunciado oficialmente pela China, país onde surgiu o vírus.

Desde o início da pandemia, o Japão soma nesta sexta-feira (05) 16.949 casos confirmados de coronavírus e 913 mortes.

Mundo-Nipo (MN)
Fontes principais: JNTO | Johns Hopkins University.