Notícias

Buscas por sobreviventes de terremoto continuam no norte do Japão

Milhares de agentes procuram por sobreviventes em área destruída por deslizamentos de terra após terremoto na ilha Hokkaido (Foto: Reprodução/Kyodo)

Cerca de 22 mil agentes de resgates atravessaram a noite buscando sobreviventes. Número de mortos é incerto.

As buscas continuam por pessoas que ainda se encontram desaparecidas nos deslizamentos de terra repletos de escombros causados pelo forte terremoto na madrugada da última quinta em Hokkaido, ilha do norte do Japão.

De acordo com a agência de notícias Reuters, milhares de agentes de resgate com cães buscavam nesta sexta-feira (7) por sobreviventes nas localidades de deslizamentos. Contudo, o balanço de mortes causadas pelo terremoto de magnitude 6,7 em Hokkaido ainda é incerto.

A emissora pública ‘NHK’ estimou um saldo de mortes em 12 mortes e afirmou que cinco pessoas permaneciam inconscientes. Mais cedo, o primeiro-ministro, Shinzo Abe, havia dito que 16 pessoas morreram, mas o secretário-chefe do Gabinete e porta-voz do Governo, Yoshihide Suga, esclareceu mais tarde, com números mais atualizados, que há 9 mortes confirmadas e que outras 9 pessoas tiveram parada cardíaca, termo usado normalmente antes da confirmação de uma morte, ou seja, os números oficiais de mortos, até o momento, são de 18 pessoas.

Outras 24 pessoas ainda são consideradas desaparecidas depois desse terremoto, o mais recente desastre natural fatal a atingir o Japão nos últimos dois meses na esteira de tufões, inundações e uma onda de calor que bateu recordes o que fez, juntos, mais de uma centena de mortos em menos de três meses.

Quase 5 mil moradores de Hokkaido passaram a noite em centros de acolhimento onde se distribuiu comida de manhã.

“Foi uma noite tensa, com vários tremores secundários, mas encontramos coragem por estarmos juntos e agora ficamos gratos de ter alguma comida”, disse uma mulher à NHK.

Segundo Abe, cerca de 22 mil agentes de resgate atravessaram a noite buscando sobreviventes. Como existia previsão de chuvas para a tarde desta sexta-feira e o sábado, o premiê pediu às pessoas que tomassem cuidado com locais de terra solta que pudessem causar o desabamento de casas instáveis ou novos deslizamentos de terra.

Eletricidade restaurada
Até a tarde desta sexta (pelo horário local), a Hokkaido Electric Power havia devolvido a energia a 1,4 milhão das 2,95 milhões de casas da ilha. A prestadora de serviço pretende elevar esse número para 2,4 milhões, ou mais de 80%, até o final da sexta-feira, disse o ministro da Energia, Hiroshige Seko.

Os voos foram retomados a partir do meio-dia no principal aeroporto de Hokkaido, New Chitose.

A ilha, que tem o tamanho aproximado da Áustria e 5,3 milhões de habitantes, é um destino turístico popular conhecido por suas montanhas, lagos, extensas terras de cultivo e frutos do mar.

Com Agência Reuters