Notícias

Coreia do Norte diz que premiê do Japão é “idiota e vilão”

Foto: Media Commons

Os “insultos” são em resposta às críticas que o líder japonês fez em razão do mais recente teste nuclear norte-coreano.

Em um comentário repleto de insultos publicado em sua mídia estatal, a Coreia do Norte chamou o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, de “idiota e vilão”, afirmando ainda que “ele” não deveria nem sonhar em colocar os pés em Pyongyang. Os “insultos”, segundo a agência de notícias Reuters, são em resposta às críticas que o líder japonês fez em razão do mais recente teste nuclear norte-coreano.

A Coreia do Norte realizou um teste do que chama de “lançadores de foguetes múltiplos super grandes” em 31 de outubro, mas o Japão disse que provavelmente eram mísseis balísticos que violaram sanções da Organização das Nações Unidas (ONU).

Abe repudiou o teste durante uma cúpula asiática nesta semana, mas dizendo estar disposto a se encontrar com o líder norte-coreano, Kim Jong Un, “sem condições”, para resolver a questão dos cidadãos japoneses sequestrados pelo país isolado, relatou a agência de notícias Kyodo, citando o governo japonês.

“O primeiro-ministro japonês Abe, que agora está criando tanto caso com o disparo de teste de nosso lançador de foguetes múltiplos super grande como se uma ogiva nuclear tivesse caído em solo japonês, é um idiota”, disse a agência de notícias norte-coreana KCNA citando um comunicado de Song Il Ho, embaixador para os laços com Tóquio.

“Abe, que tem feito comentários infelizes sobre nossas medidas de autodefesa legítimas soltando a língua irresponsavelmente… não deveria nem sonhar em cruzar o limite de Pyongyang nunca”.

O comentário sinaliza um revés para a esperança de Abe em resolver o problema dos cidadãos japoneses sequestrados. O líder japonês prometeu que todos eles retornariam ao Japão e que, para tanto, estava disposto a se encontrar com o líder norte-coreano.

Em 2002, a Coreia do Norte admitiu que seus agentes sequestraram 13 japoneses entre os anos 1960 e 1980. O Japão diz que 17 de seus cidadãos foram raptados, cinco dos quais foram repatriados.

A Coreia do Norte disse que oito morreram e que outros quatro jamais entraram no país.

O ex-primeiro-ministro japonês Junichiro Koizumi visitou Pyongyang em 2002 e conheceu Kim Jong-il, falecido pai do atual líder norte-coreano. Já o atual primeiro-ministro, por sua vez, jamais teve um encontro com Kim Jong Un.

Da Agência Reuters / Tradução e edição do Mundo-Nipo.com.

👉 Matéria atualizada em 10/11/2019.