Notícias

Ex-sacerdote se suicida após matar irmã e esposa em templo no Japão

Templo Tomioka Hachiman | Foto: Experience Tokyo Travel

Homem usou uma espada de 80 cm para matar a irmã, que era sacerdotisa do templo Tomioka Hachiman.

Um crime motivado por uma disputa sucessória pelo famoso templo xintoísta Tomioka Hachiman, no distrito de Koto, em Tóquio, resultou em duas mortes, um suicídio e uma pessoa gravemente ferida. Segundo o jornal local ‘Asahi Shimbun’, a sacerdotisa Nagako Tomioka, de 58 anos, foi morta em frente ao templo, numa emboscada montada pelo próprio irmão, Shigenaga, de 56 anos, ex-sacerdote do templo em questão. O criminoso contou com a ajuda da esposa, Mariko, que também foi encontrados morta no local, ao lado de Shigenaga, que se suicidou após matar irmão, esposa e ainda ferir gravemente o motorista de Nagako.

De acordo com a Polícia Metropolitana de Tóquio, Nagako foi atacada quando chegou de carro com seu motorista no templo onde era sacerdotisa e também residia. Ao descer do veículo, ela foi confrontada por Shigenaga e Mariko, às 20h25 de quinta-feira (7).

Imagens de câmeras de segurança mostram que após desembarcar do carro, a sacerdotisa foi atacada pelo irmão armado com uma espada samurai de 80 centímetros de comprimento. A vítima sofreu golpes na cabeça, nas costas e no peito.

Enquanto isso, o motorista, de 33 anos e que também estava fora do veículo, foi atacado por Mariko e sofreu um corte no braço direito com uma espada menor, de 45 centímetros de comprimento. Mesmo gravemente ferido, ele conseguiu fugir.

Segundo o Asahi, depois de matar a irmã, Shigenaga esfaqueou a esposa em frente à casa de Nagako para depois cometer suicídio logo em seguida.

Uma espada quebrada pela metade foi encontrada ao lado do corpo de Nagako, enquanto uma espada menor e duas facas foram achadas próximas ao corpo de Shigenaga.

Disputa sucessória pelo templo
O pai de Nagako e Shigenaga serviu como sacerdote principal do templo e depois foi sucedido pelo filho. Porém, em 2001, Shigenaga foi demitido do posto por questões financeiras e seu pai reassumiu o posto até passá-lo para a filha.

De acordo com pessoas próximas a família, os dois irmãos eram muito próximos durante a infância, mas passaram a brigar por causa de dinheiro mesmo antes de Shigenaga ser demitido do posto de sacerdote.

Em janeiro de 2006, Shigenaga chegou a ser preso, acusado de enviar cartas ameaçadoras para a irmã, dizendo que iria matá-la.

Um membro do templo contou que em julho recebeu um telefonema de Shigenaga, no qual reclamou sobre a irmã e o templo. “Ele chorava e por vezes gritava. Senti que ele estava emocionalmente instável”, contou o homem.

O templo Tomioka Hachiman foi estabelecido em 1627, durante o Período Edo, e ganhou popularidade durante o xogunato Tokugawa. Hoje, o local recebe um dos três maiores festivais xintoístas de Tóquio.