Notícias

Falências de empresas no Japão atingem nível mais alto em 2 anos

©Stockvault

Mais de 780 empresas fecharam suas portas apenas em julho, com o maior número de falências sendo registrado no setor de comercio alimentício.

O número de falências de empresas no Japão cresceu 13,6% em julho ante o mesmo mês no ano passado, nível mais alto em um período de mais de dois anos, mostraram dados de uma pesquisa realizada pela Teikoku Databank, uma companhia de avaliação de crédito do setor privado.

De acordo com o levantamento, 783 empresas japonesas fecharam as portas em julho deste ano, incluindo companhias e fábricas de pequeno à grande porte em sete setores industriais. O número é o mais alto já registrado em um mês no Japão desde maio de 2017.

A pesquisa abrange empresas com mais de 95 mil dólares em dívidas. A quantidade de falências aumentou em seis das sete categorias de indústrias identificadas pela pesquisa.

No setor de comércio, o aumento chegou a 19,5%. A escalada no preço de produtos alimentícios, que afeta restaurantes e mercados, contribuiu para o alto valor. No setor de serviços, o aumento de 9,5% foi causado por uma intensa competição no desenvolvimento de softwares.

É possível que a situação apenas piore para algumas empresas. Um painel do Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar Social do Japão aprovou na semana passada um aumento significativo do salário mínimo.

Agravando ainda mais a situação, a elevação do imposto sobre consumo, que entrará em vigor em outubro, deve obrigar muitos estabelecimentos a atualizarem suas caixas registradoras e sistemas de gestão.

MN – Mundo-Nipo.com
Fontes: NHK News | Agência Brasil Internacional.