Notícias

Japão anuncia pacote de US$4,1 bilhões para combater coronavírus

Foto: Arquivo/Kyodo

O pacote é o segundo para o coronavírus e será financiado com a reserva orçamentária deste ano fiscal, de cerca de 270 bilhões de ienes.

O governo do Japão anunciou um pacote no valor de 430,8 bilhões de ienes (US$ 4,1 bilhões) em gastos para lidar com os efeitos da epidemia por coronavírus, com foco no apoio a pequenas e médias empresas, à medida que aumentam as preocupações com os riscos para a economia já frágil.

O pacote, que é o segundo do tipo, mostra quanta pressão as autoridades estão enfrentando para reforçar o crescimento frágil da economia japonesa e conter o risco de falências corporativas, já que cancelamentos de eventos e uma queda no turismo ameaçam atingir a economia em geral.

Para ajudar a financiar o pacote, o governo utilizará o restante da reserva orçamentária deste ano fiscal, de cerca de 270 bilhões de ienes, disse o primeiro-ministro japonês Shinzo Abe.

A medida provavelmente afetará o que o Banco do Japão (BOJ, o banco central japonês) decidirá em sua revisão de política monetária de 18 e 19 de março.

O banco central tentará garantir que as empresas afetadas pelo surto do vírus não enfrentem um aperto financeiro antes do final do atual ano fiscal, que termina em 31 de de março, de acordo com a agência Reuters.

O ministro das Finanças do Japão, Taro Aso, disse na terça-feira (10) que ainda não há necessidade de um orçamento extra maior, acrescentando que as consequências do surto, até agora, não atingiram a escala da crise financeira de 2009.

“Precisamos verificar a situação atual”, disse Aso a repórteres após uma reunião do gabinete, acrescentando que “não há como dizer” se o governo vai precisar de um orçamento extra.

Números do coronavírus no Japão

Um levantamento feito por governos provinciais no Japão, e divulgados na última segunda-feira (9) pela emissora estatal NHK, mostra que o total de infecções pelo coronavírus (covid-19) no país chegava a 485 até às 13 horas de segunda-feira, somando-se os cinco novos casos registrados no mesmo dia.

Além deste total, foram infectadas 696 pessoas que estavam a bordo do navio Diamond Princess e registraram-se 14 casos entre indivíduos que foram trazidos da província chinesa de Hubei em voos fretados.

Catorze pessoas morreram no Japão. Sete delas haviam sido infectadas em diferentes partes do país e as outras sete estavam embarcadas no cruzeiro.

Por província, Hokkaido, tem a maioria dos casos, com 101; seguida de Aichi, com 80; e Tóquio, com 64. Osaka registra 55 casos e Kanagawa, 41.

Entre as pessoas contagiadas estão funcionários do Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar Social e da vigilância sanitária em portos e fronteiras.

A pasta informa que, até sexta-feira, 61 enfermos, em estado grave, eram mantidos em aparelhos respiratórios ou em unidades de tratamento intensivo. Trinta e um deles haviam estado a bordo do navio de luxo Diamond Princess.

Um total de 311 pacientes haviam se recuperado e tiveram alta hospitalar até a sexta-feira.

Mundo-Nipo (MN)
Fontes principais: Agência Reuters | NHK News.