Notícias

Pela primeira vez, Japão elege transgênero como legisladora

Ayako Fuchigami | Foto: Reprodução/Asahi TV

Ayako Fuchigami foi eleita vereadora em um distrito de Sapporo, superando os desafios de ser legisladora transexual em um país notório pelo conservadorismo.

A japonesa Ayako Fuchigami tornou-se a primeira pessoa transgênero eleita como membro de uma assembleia provincial no norte do Japão. O intento aconteceu após as eleições locais ocorridas no último domingo.

Fuchigami concorreu no pleito pelo Partido Constitucional Democrático de Japão (PCDJ) e obteve uma cadeira na assembleia em um distrito eleitoral do leste da cidade de Sapporo, na ilha de Hokkaido, província mais ao norte do arquipélago japonês.

A eleição de Fuchigami representa a primeira de uma pessoa transexual para ocupar um posto em uma assembleia provincial do país, segundo a associação de lésbicas, gays, transexuais e bissexuais (LGBT) para representantes locais no Japão.

“Quero retribuir o favor aos que me apoiaram trabalhando duro para criar uma sociedade na qual os LGBT possam ser ativos”, disse Fuchigami após conhecer os resultados eleitorais, de acordo com as declarações divulgadas na terça-feira pelo jornal japonês Mainichi.

Fuchigami decidiu entrar para a política após o suicídio de um companheiro e sua meta é mudar a atitude da sociedade japonesa em relação ao coletivo LGBT.

Em sua candidatura, a recém-eleita fez campanha para o reconhecimento legal dos casais do mesmo sexo, algo não contemplado pela legislação atual, assim como para a criação de um marco legislativo para melhorar a integração dos LGBT na educação, entre outros pontos.

“Nós [LGBT] só queremos viver uma vida normal”, disse Fuchigami, de 44 anos, no último comício de sua campanha eleitoral antes das eleições, em 6 de abril, onde uma multidão balançava bandeiras com as cores LGBT.

Ayako Fuchigami | Foto: Mainichi

“Quero ajudar a construir uma sociedade onde todos os tipos de opiniões sejam refletidas”, declarou a primeira legisladora transexual no Japão, segundo noticiou o Asahi Shimbun (veja matéria com vídeo).

Fuchigami recebeu 18.372 votos, um número que a colocou  em terceiro lugar no distrito que tem quatro assentos.

Nas primeiras horas de 8 de abril, um dia após as eleições, ela descobriu que sua vitória estava garantida como vereadora no distrito de Higashi.

Fuchigami jogou os braços para o ar em comemoração e se juntou a seus partidários em três vibrantes aplausos de “Banzai! Banzai! Banzai!”, noticiou o Asahi Shimbun.

Fuchigami nasceu homem na província de Saga, na ilha de Kyushu (sudoeste), e finalizou seus estudos de pós-graduação na Universidade de Hokkaido.

Desafios políticos
No ano 2000, Fuchigami entrou para o Ministério de Agricultura, onde pesquisou sobre uma variedade de arroz capaz de ser cultivada em terrenos frios, mas posteriormente acabou deixando o departamento governamental.

Fuchigami tinha consciência de sua orientação sexual desde a escola primária, mas só a assumiu quando chegou à idade adulta, segundo o relato veiculado pelo jornal.

A situação começou a mudar um ano depois que Fuchigami deixou o ministério e estreou como dançarina em um clube popular de Sapporo. Posteriormente mudou oficialmente seu nome para Ayako, conforme noticiou a Agência Efe.

MN – Mundo-Nipo.com
Fontes: Agência Efe | Mainichi | Asahi Shimbun.