Notícias

Terremoto de magnitude 4,2 atinge o norte do Japão

©StockVault

Terremoto teve epicentro em Hokkaido e atingiu intensidade máxima de -5 graus na escala japonesa em Toyotomi e de 4 graus na cidade de Horobetsu.

Um terremoto de magnitude 4,2 na escala Richter atingiu o norte de Hokkaido, ilha no extremo norte do Japão, nesta quinta-feira (12), registrando intensidade -5 na escala sísmica japonesa, que vai até 7, informou a Agência Meteorológica do Japão (JMA), acrescentando que não houve risco de tsunami.

O epicentro do terremoto, que ocorreu por volta de 1h05 (hora local), ocorreu na região norte de Soya, na principal ilha do norte do Japão, a uma profundidade muito rasa, de apenas estava a cerca de 7 quilômetros , de acordo com a JMA, que inicialmente anunciou que o tremor atingiu magnitude de 4,4, sendo que mais tarde revisou para 4,2.

O tremor registrou intensidade de -5 graus na cidade de Toyotomi e de 4 graus na cidade de Horobetsu. A agência meteorológica define menos 5 como uma intensidade em que muitas pessoas ficam assustadas e sentem a necessidade de se apegar a algo estável para se proteger.

Até o momento, autoridades locais não reportaram relataram sobre feridos ou danos materiais causados ​​pelo terremoto.

No entanto, o último tremor aumentou o risco de queda de rochas e deslizamentos de terra, caso outro terremoto de intensidade semelhante aconteça em breve, disse uma autoridade da agência meteorológica em entrevista coletiva em Tóquio, pedindo às pessoas da região norte que estejam em alerta durante a próxima semana.

Após o terremoto, o governo de Hokkaido lançou uma força-tarefa liderada pelo governador Naomichi Suzuki para lidar com a situação.

“Senti uma forte sacudida enquanto dormia em minha casa”, disse uma autoridade da prefeitura de Horobetsu à Kyodo News. Ele acrescentou que o governo da cidade está coletando informações sobre possíveis danos causados ​​pelo tremor.

O Japão faz parte do chamado “Anel de Fogo do Pacífico”, uma das zonas sísmicas mais ativas do mundo, e sofre terremotos diariamente. Mediante isso, o país possui uma infraestrutura desenvolvida para resistir tremores que poderiam ser fatais em outras partes do mundo.

Da Kyodo News / Tradução e edição do Mundo-Nipo.com (MN).