Notícias

Japão proíbe voos do Boeing 737 Max após acidente na Etiópia

Boeing 737 Max | Foto WSJ

A decisão ocorre em razão de uma série de acidentes fatais com a linha Boeing 737 Max 8 e Max 9. O último vitimou 157 pessoas na Etiópia.

O Governo do Japão informou nesta quinta-feira (14) que decidiu proibir a aeronave da linha 737 Max, da Boeing, de voar no Japão, uma decisão tomada após o acidente fatal com o mesmo modelo de avião operado pela Ethiopian Airlines, ocorrido no último domingo.

O Ministério de Terra, Infra-estrutura, Transporte e Turismo do Japão notificou as companhias aéreas que não permitirá que Boeing 737 Max 8 e 737 Max 9 voem para dentro ou para fora dos aeroportos no arquipélago japonês.

O Japão é o último país a tomar tal decisão. Antes, mais de 40 nações, incluindo toda a Europa e o Brasil, já haviam suspendido os voos das aeronaves da linha 737 Max, depois de um modelo 737 MAX 8, da Ethiopian Airlines, cair logo após a decolagem no último domingo, matando todas as 157 pessoas a bordo – as caixas pretas da aeronave vão ser levadas para análise na França.

O acidente aéreo na Etiópia ocorreu menos de cinco meses depois que um Boeing 737 Max 8 caiu no Mar de Java, na Indonésia, em 29 de outubro. O acidente deixou um saldo de 189 mortos – entre tripulantes e passageiros.

Na quarta-feira (13), o Canadá tomou a mesma decisão, dizendo que dados de satélite do acidente da Ethiopian Airlines no domingo (10) mostram semelhanças com o acidente do Boeing 737 Max 8 no Mar de Java.

Segundo o ministério, cinco companhias aéreas – Xiamen Airlines e Shandong Airlines, ambas sediadas na China, a SilkAir, subsidiária da Singapore Airlines, a sul-coreana Eastar Jet e a Thai Lion Air – usavam os jatos da série 737 Max para voos com destino ao Japão até a proibição anunciada hoje.

Atualmente, nenhuma companhia aérea japonesa opera com a aeronave da série Boeing 737 Max. Porém, em janeiro deste ano, a ANA Holdings Inc., controladora da All Nippon Airways Co., anunciou que lançaria 30 aviões Boeing 737 Max 8 no decorrer do ano.

Trump suspende operações da linha 737 Max
Ontem (13), os Estados Unidos, país sede da companhia Boeing, decidiram suspender as operações com os aviões da linha 737 Max. Agora, toda a frota global desse modelo está parada.

Foi o presidente Donald Trump quem fez o anúncio: “Nós vamos emitir uma ordem emergencial de proibição para todos os voos do 737 Max 8 e do 737 Max 9”.

Modelos 737 Max no Brasil
A Gol Linhas Aéreas é a única companhia aérea brasileira que opera jatos Boeing 737 Max 8, mesmo modelo do avião que caiu na Etiópia poucos minutos após a decolagem.

Boeing 737 Max 8 da Gol Linhas Aéreas | Divulgação

A empresa possui sete aeronaves desse modelo, com capacidade para 186 lugares cada uma, que são usadas tanto em voos nacionais como em rotas internacionais.

Na terça-feira (11), a Gol anunciou a suspensão de voos com aviões do modelo Boeing 737 Max 8.

“Sendo segurança o valor número um da GOL, que direciona absolutamente todas as iniciativas da empresa, a companhia informa que por liberalidade, a partir das 20:00 horas de hoje [segunda-feira], suspenderá temporariamente as operações comerciais das suas aeronaves 737 Max 8”, informou a empresa em nota.

MN – Mundo-Nipo
Fonte: Kyodo News | Jornal Nacional| EL PAÍS.