Japão apresenta projeto que reconhece povo Ainu como indígena

O projeto de lei do governo japonês ocorre em meio à antiga e notória indiscriminação étnica japonesa contra os Ainus, povo que vive, em sua maioria, em Hokkaido.

O governo do Japão elaborou um projeto de lei para reconhecer oficialmente a minoria étnica Ainu como um povo indígena do país, uma iniciativa que ocorre, pela primeira vez, em meio à antiga e notória indiscriminação étnica japonesa contra essa “tribo” que vive, em sua maioria, na ilha de Hokkaido, no extremo norte do arquipélago.

O projeto, endossado na sexta-feira durante uma reunião do gabinete do governo japonês, estipula legalmente, pela primeira vez, que o povo Ainu é indígena e pede a criação de uma sociedade em que eles possam ter orgulho de seu legado.

O projeto inclui o estabelecimento de um programa de subsídios para a revitalização regional, que visa ajudar governos locais na implementação de projetos de promoção da cultura Ainu.

O projeto pede também que haja uma desregulação para facilitar a coleta de lenha pelo povo Ainu em florestas de propriedade estatal e a pesca de salmão em rios da região, como parte de esforços para ajudar a etnia a conservar suas tradições culturais.

O governo japonês pretende apresentar o projeto de lei ao Parlamento durante a atual sessão, com o objetivo de conseguir que a lei seja promulgada o quanto antes.

Yoshihide Suga, ministros porta-voz do governo e secretário-chefe do gabinete, disse ser necessário assegurar a dignidade do povo Ainu se o Japão quiser ser uma sociedade vibrante que respeita diversos valores.

O chefe da Associação Ainu de Hokkaido, Tadashi Kato, elogiou a legislação proposta como um primeiro passo para a coexistência harmoniosa de seu povo com outros japoneses, mas observou que o projeto não incorpora medidas para elevar o padrão de vida do povo Ainu. Ele acrescentou que o projeto corresponde a 70% de sua expectativa.

Os Ainu – muitos deles vivem em Hokkaido (norte) – sofreram durante muito tempo os efeitos de uma política de assimilação forçada. Apesar de uma queda na discriminação, a brecha entre esta comunidade e o restante do Japão em termos de educação e salários persiste.

MN – Mundo-Nipo
Fonte: NHK News.

Total
20
Shares
Previous Article
Idosos no Japao praticando exercicios Kyodo min

Vida saudável pode prevenir sintomas de Alzheimer, diz estudo

Next Article
Emprego no Japao In Time Tour vagas em Aichi 18 02 19

Emprego no Japão: vagas em fábrica de autopeças em Aichi; ¥1.300/hora

Related Posts