Notícias

Exportações do Japão despencam mais de 8% em janeiro

Porto de Tóquio | ©Nikkei

Forte queda é devido à desaceleração econômica global, principalmente na China, além da guerra comercial entre Pequim e Washington.

As exportações do Japão declinaram mais de 8% em termos anualizados, o que resultou no maior déficit comercial em quase cinco anos, ampliando sua sequência de contas no vermelho pelo quarto mês consecutivo, de acordo com dados atualizados do governo do país.

Divulgados esta semana, os números revisados do Ministério das Finanças, mostra que as exportações globais do Japão caíram 8,4% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Por outro lado, as importações recuaram 0,6% por conta da queda nos preços do petróleo. Como resultado, a balança comercial do Japão em janeiro sofreu um déficit de 1,41 trilhão de ienes (US$ 12,8 bilhões), 49,2% a mais que no ano anterior, informou o Ministério das Finanças.

Os dados vêm em meio a uma desaceleração econômica global e crescentes tensões comerciais.

O Japão exporta uma série de produtos, incluindo peças eletrônicas e equipamentos industriais, para a China, que está envolvida em um impasse comercial com Washington.

Exportações por mercados
Para a China, as exportações japonesas sofreram forte recuo de 17,4%, pior declínio desde janeiro de 2016, com os embarques de materiais plásticos e aparelhos eletrônicos caindo drasticamente.

Autoridades do governo disseram que a queda acentuada pode ser resultado da desaceleração econômica da China devido, em parte, a guerra comercial com os EUA, um movimento que foi ampliado pelo feriado do Ano Novo Chinês.

Os últimos dados comerciais de Tóquio “refletem uma desaceleração na economia chinesa”, disse Takeshi Minami, economista-chefe do Instituto de Pesquisa Norinchukin.

“A desaceleração da China também pressionará a Europa, assim como outros países asiáticos vizinhos, argumentou” Minami. “À medida que a economia global desacelera, vai pesar mais nas exportações japonesas”, concluiu.

Com a União Europeia, o Japão registrou um déficit de 96 bilhões de ienes, uma queda de 4,9% em relação ao ano anterior. Ambas as partes esperam ver o comércio aumentar no futuro, depois que um acordo comercial massivo entrou em vigor este mês, cobrindo economias que representam um terço do PIB mundial.

Por outro lado, o superávit do Japão com os Estados Unidos aumentou pela primeira vez em sete meses, crescendo 5,1% em relação ao ano anterior. As exportações de veículos para os EUA aumentaram 13%, mantendo assim os números da leitura preliminar.

MN – Mundo-Nipo.com
Fontes:Agência Brasil | France24.