Notícias

Com 4 anos de atraso, começa retirada de combustível nuclear em Fukushima

Interior do reator 3 da usina de Fukushima | Foto: Kyodo

Operação está sendo realizada com avançados equipamentos operados remotamente, um processo que deverá terminar somente em 2021.

A Companhia de Energia Elétrica de Tóquio (Tepco – Tokyo Electric Power Company), operadora da usina nuclear de Fukushima, no nordeste do Japão, começou nesta segunda-feira a retirar combustível gasto e armazenado dentro de um dos três reatores acidentados da unidade, o que representa um novo passo para seu desmantelamento.

A Tepco havia adiado por mais de quatro anos a remoção de combustível nuclear da piscina de armazenagem do edifício do reator número 3, alegando problemas técnicos para o atraso.

Níveis altos de radiação impediram a remoção
Em preparação para o procedimento de remoção, a Tepco já havia iniciado, em 2014, a descontaminação do último andar do edifício do reator, no qual se encontra a piscina de armazenamento do líquido nuclear. Entretanto, os níveis de radiação não haviam caído o suficiente, e medidas adicionais de proteção tiveram de ser tomadas, de acordo com boletins emitidos pela Tepco.

Piscina do reator 3 da usina nuclear de Fukushima | Foto: Reprodução/Kyodo

Ainda em 2014, funcionários derrubaram acidentalmente uma das máquinas pertencentes à usina dentro da piscina de armazenagem quando tentavam removê-la com um guindaste. O equipamento havia sido danificado em uma explosão de hidrogênio na ocasião do acidente nuclear de 2011.

Além disso, a instalação elétrica que conectava o equipamento de controle remoto recentemente desenvolvido a um painel de controle da usina foi encontrada danificada, tendo sido parcialmente cortada. A Tepco afirma que teriam ocorrido problemas com o controle de qualidade dos equipamentos.

Veja também
» Japão libera retorno à cidade mais afetada por radiação em Fukushima

Início da remoção
Em comunicado emitido hoje (15), a Tepco explicou que a operação está sendo realizada de forma remota dentro da unidade 3 do complexo atômico, e representa a primeira vez que se retira combustível nuclear de um dos reatores gravemente danificados pelo terremoto e tsunami de 11 de março de 2011.

Novos equipamentos com alta-tecnologia
Segundo a Tepco, equipamentos recém-desenvolvidos serão usados ​​para remover pequenos pedaços de detritos, bem como recuperar o combustível e transportá-lo para um contêiner, chamado de barril, um “processo que já está em andamento”.

Um guindaste de grandes proporções está sendo usado para colocar a tampa contêiner, que será descontaminada antes de ser baixada ao chão. O barril será então carregado em um caminhão e levado para outro local de armazenamento localizado a cerca de 100 metros do local.

A Tepco explicou que os trabalhadores usarão câmeras para monitorar cada etapa do processo enquanto operam as máquinas remotamente.

A piscina do reator 3 ainda armazena 514 unidades de combustível nuclear, e a Tepco planeja transferir esse combustível diariamente. A companhia visa terminar a operação até o final de março de 2021, data que marcara 10 anos do acidente que causou a pior crise nuclear da história desde a ocorrida em Chernobyl, em 1986.

MN – Mundo-Nipo.com
Fonte: NHK News | Kyodo News.

%d blogueiros gostam disto: