Notícias

Exportações do Japão recuam pelo 6º mês seguido

Porto de Tóquio | Foto: Wikimapia

As exportações japonesas para os EUA, China e países emergentes recuaram em março, exceto para a União Europeia.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

As exportações japonesas despencaram quase 7% em março e registraram o sexto mês consecutivo de queda anualizada, informou nesta quarta-feira (20) o governo do país, indicando que o resultado reflete o fortalecimento do iene e a fraqueza na demanda chinesa e nos mercados emergentes, bem como a lentidão do crescimento global, em um sinal preocupante para a recuperação da economia japonesa.

As exportações de mercadorias diminuíram 6,8% em março na comparação com igual mês do ano passado, o que representa forte aceleração no declínio, em vista que o recuo em fevereiro ficou em 0,4%, de acordo com o relatório preliminar do Ministério da Economia, Comércio e Indústria (METI).

O resultado veio praticamente em linha com a estimativa de mercado que projetavam recuo de 6,9% nas exportações em março.

Contudo, as importações registraram queda ainda mais acentuada, despencando 14,9% no terceiro mês de 2016 ante o mesmo mês do ano anterior, marcando o 15º mês consecutivo de retração na base anualizada, um resultado que reflete os preços mais baixos do petróleo e seus derivados.

Como resultado, a balança comercial do Japão, ou a margem pela qual as exportações superam as importações, atingiu um excedente de 755 bilhões de ienes (US$ 6,91 bilhões) em março, o que representa o segundo mês consecutivo de saldo positivo. Além disso, a cifra é potencialmente superior aos 242,2 bilhões registrados em fevereiro deste ano e aos 223,5 bilhões em março de 2015.

Contudo, o resultado da balança comercial japonesa veio abaixo da previsão média de economistas, que projetavam um excedente de 834,6 bilhões para o terceiro mês do ano.

As exportações para a China caíram 7,1% em março ante igual mês do ano passado, após subir 5,1% em fevereiro. A China, que tem sido o epicentro de uma recente desaceleração da economia global, é o segundo maior importador de produtos japoneses e o principal parceiro comercial do Japão.

Já os embarques com destino aos Estados Unidos recuaram 5,1% no mesmo período e base de comparação, após registrar aumento de 0,2% em fevereiro.

Por outro lado, as exportações para a União Europeia cresceram 12,1% em março, marcando o segundo aumento mensal consecutivo em termos anualizados.

A economia do Japão contraiu 1,1 % no trimestre de outubro a dezembro de 2015, na comparação anual, e há preocupações de que a economia pode encolher novamente no primeiro trimestre deste ano, o que confirmará que a terceira maior economia do mundo enfrenta uma grave recessão.

O governo japonês deve anunciar os dados do Produto Interno Bruto (PIB) referente ao trimestre janeiro-março em meados de maio.

Fontes: MNI – Deutsche Börse Group | METI.

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •