Notícias

Mais de 800 estrangeiros tiveram o visto cancelado no Japão em 2018

Foto: Arquivo/Kyodo

Do total de vistos revogados, 70% foram de estudantes e estagiários que abandonaram seus postos imigratórios para trabalhar ilegalmente no país.

Um total de 832 residentes estrangeiros no Japão tiveram o visto cancelado em 2018, mais do que o dobro em relação ano anterior. O cancelamento recorde ocorre em um momento que o governo japonês abre as portas aos trabalhadores imigrantes e, ao mesmo tempo, endurece a fiscalização sobre vistos de residência concedidos à estrangeiros, informou nesta quarta-feira (21), a Kyodo News.

De acordo com o relatório divulgado pela Agência de Serviços de Imigração no Japão, quase 70% do total de vistos revogados consistia em “estudantes” ou “estagiários técnicos” que não cumpriam os requisitos para manter seu status legal.

Aqueles que tiveram seu visto de residente estudante rescindido totalizaram 412, um aumento de 172 cancelamentos ante 2017, enquanto 153 indivíduos tiveram seu status de trainee técnicos revogado. Esse número é amplamente superior aos oito cancelados no ano anterior.

Houve 80 casos em que o cônjuge ou filho de japonês foram privados de seus vistos de membros da família, incluindo aqueles que os receberam por meio de “casamentos falsos”.

Por nacionalidade, metade dos que perderam o status de residência eram cidadãos vietnamitas, seguidos por 152 cidadãos chineses, 62 nepaleses e 43 filipinos.

Enquanto o governo japonês amplia suas portas para trabalhadores estrangeiros em certos setores, com o lançamento de um novo sistema de visto lançado em abril, ele vem tentando reprimir casos envolvendo estudantes estrangeiros e trainees técnicos que desapareceram para buscar outras atividades no país além da originalmente informada quando receberam o visto de residente.

Ainda de acordo com o relatório da Agência de Imigração, que é um órgão adjunto do Ministério da Justiça, foram cancelados visto de estudantes que abandonaram a escola ou faculdade deixaram a escola (que inclui curso de língua japonesa, estudo no ensino médio e superior), mas continuaram trabalhando no Japão.

Outros vistos revogados incluíram casos de estrangeiros que obtiveram seu status sob programas de treinamento técnico patrocinados pelo governo, mas que desapareceram da empresa onde foram registrados inicialmente como funcionários e, supostamente, foram trabalhar em outra empresa de forma ilegal.

A agência também está procurando reprimir as escolas que registram os alunos mesmo sabendo que estão trabalhando ilegalmente, bem como recrutadores e empresas que maltratam estagiários estrangeiros.

Ao perderem status de residente, ou seja, o visto de imigrante, os estrangeiros enfrentam deportação e podem ser detidos em instalações de imigração no Japão.

Da Kyodo News / Tradução e Edição Mundo-Nipo.com (MN).
©Todos os direitos reservados.