Japão reabre mais de 40% das praias afetadas pelo terremoto de 2011

Cerca de 30 das 69 praias afetadas pelo desastre de 2011 foram gradativamente reabertas ao público a partir do final de 2011 até agosto deste ano.
Praia de Haragamaobama em Fukushima foi reaberta em 2018 Foto Mainichi
Foto: Mainichi

Atualizado em 25/08/2019

Mais de 40% das praias afetadas pelo terremoto e tsunami de 2011 na região nordeste do Japão foram reabertas ao público até o início do verão deste ano.

O gigantesco tsunami gerado pelo potente terremoto de mais de 9 graus de magnitude forçou a interdição de 69 praias importantes nas províncias de Iwate, Miyagi e Fukushima.

Segundo um levantamento da emissora estatal japonesa NHK, 30 praias afetadas, ou seja, mais de 40% do número total, foram gradativamente reabertas ao público a partir do final de 2011 até agosto deste ano.

Praia de Haragamaobama em Fukushima foi reaberta em 2018 Foto Mainichi
Praia de Haragamaobama, em Fukushima, foi reaberta em 2018 | Foto: Mainichi

Entretanto, mais da metade das praias continuam fechadas. De acordo com os governos das três províncias, algumas não foram liberadas por conta da construção inacabada de quebra-mares, do baixo número de salva-vidas e da falta de estabelecimentos com infraestrutura básica para receber o público.

O governo de Fukushima informou que ainda não tem previsão para o término dos trabalhos de reconstrução da província após o tsunami em 11 de março de 2011 atingir a central atômica Fukushima Daiichi, no que gerou a pior crise nuclear desde o ocorrido em Chernobyl, na Ucrânia, em 1986.

Da NHK News / Tradução e Edição Mundo-Nipo.com (MN).
©Todos os direitos reservados.

Total
8
Shares
Previous Article
Quarto japones Foto Kyokan Garden

Japão incentiva aluguel de temporada para turistas nos Jogos de 2020

Next Article
Jair Bolsonaro Marcelo Camargo Agencia Brasil

Bolsonaro conversa com premiê do Japão

Related Posts