Notícias

Produção de aço no Japão avança em meio a escândalo da Kobe Steel

Produção de Aço (Foto: Stockvault)

Segundo maior produtor mundial de aço bruto, Japão viu sua produção subir 2% no mês passado.

Atualizado em 25/10/2017


produção de aço bruto do Japão acompanhou o crescimento global e subiu 2% em setembro na comparação anual, enquanto a produção global saltou 5,6% no mesmo período e base de comparação, informou esta semana a The World Steel Association (Worldsteel), um resultado divulgado em meio ao escândalo da manipulação de dados técnicos de produtos da Kobe Steel, terceiro maior fabricante de aço no Japão,

De acordo com o levantamento da Worldsteel, entidade que reúne as principais fabricantes do insumo no mundo, a produção global alcançou 141,43 milhões de toneladas em setembro, considerando os 66 países que informaram seus dados de produção no nono mês de 2017.

A expansão foi influenciada principalmente pela forte melhora nos volumes na China, nos Estados Unidos e, com menos intensidade, na Índia.

Com esse desempenho, no acumulado dos nove primeiros meses do ano, a produção mundial de aço bruto ficou em 1,27 bilhão de toneladas, com crescimento de 5,6% ante o mesmo intervalo de 2016.

Na China, maior produtora mundial de aço, a produção em setembro foi de 71,83 milhões de toneladas, 5,3% acima do volume alcançado um ano antes.

Já o Japão, segundo maior produtor de aço bruto do planeta, por sua vez, totalizou 8,6 milhões de toneladas produzidas do insumo, com crescimento de 2% na comparação anual.

Enquanto isso, a produção na Índia subiu 1,9%, para 8,2 milhões de toneladas. Os Estados Unidos, por sua vez,  elevaram em 8,6% a produção de aço bruto no mês passado, para 6,72 milhões de toneladas.

Na União Europeia, aponta a Worldsteel, a Alemanha produziu 3,5 milhões de toneladas, com expansão de 8,1% frente a setembro de 2016 e, na Turquia, a alta foi de 13%, a 3 milhões de toneladas.

No Brasil, conforme dados já divulgados pelo Instituto Aço Brasil (IABr), houve crescimento de 7,6%, para 3 milhões de toneladas.

Fraude de dados da Kobe Steel
No dia 10 deste mês, a siderúrgica japonesa revelou que durante anos falsificou informações sobre a qualidade dos seus produtos para corresponder às exigências dos seus clientes, entre eles fabricantes de automóveis, trens, aeronaves, entre outros.

Achava-se, inicialmente, que esta prática fraudulenta estaria circunscrita ao Japão, onde o grupo opera, mas investigações revelaram que a manipulação dos dados se estende a produtos vendidos fora do Japão.

Contabilizam-se mais de 200 as empresas japonesas enganadas pela falsificação de documentos da Steel Group. Entre elas estão grandes fabricantes com a Toyota e Mitsubishi. A lista de “lesados”, que cresce a cada dia, inclui ainda fabricantes de aeronaves e de trens, bem como empresas no ocidente.

Do Mundo-Nipo
Fontes: Agência Kyodo | Jornal Valor Econômico.

Notícias Relacionadas

» Fraude na Kobe Steel deteriora credibilidade de produtos japoneses
» Escândalo de siderúrgica no Japão pode ter dimensão mundial
» Produção de aço bruto do Japão cai em 2016 e atinge pior nível em 7 anos