Notícias

Coreia do Norte dispara dois mísseis em direção ao Mar do Japão

Foto: Arquivo / Creative Commons

Escritório de Segurança sul-coreano afirmou que os dois projeteis foram analisados e são “novos tipos de mísseis balísticos de curto alcance”.

A  Coreia do Norte realizou nesta quinta-feira (25) dois lançamentos de mísseis de curto alcance que caíram no Mar do Japão, segundo fontes de Estados Unidos e Coreia do Sul, em mais um capítulo das tensões na região.

Segundo o Estado-Maior das Forças Armadas da Coreia do Sul, os projéteis disparados por Pyongyang foram, definitivamente, mísseis de curto alcance.

Um dos dispositivos lançados voou mais de 430 quilômetros, enquanto o outro percorreu 690 quilômetros. Este último foi “um novo tipo” de míssil que o Estado-Maior sul-coreano jamais havia visto, segundo uma autoridade de Seul, que citou uma análise dos serviços de inteligência da Coreia do Sul e dos Estados Unidos.

Mais tarde, porém, o Escritório Nacional de Segurança (NSC) da presidência sul-coreana afirmou que os dois mísseis foram analisados e são “novos tipos de mísseis balísticos de curto alcance”.

A NSC informou que emitirá um relatório final sobre o que são exatamente esses mísseis após uma avaliação detalhada com os Estados Unidos.

O órgão sul-coreano também expressou em um comunicado sua “grande preocupação” pelas últimas ações de Pyongyang e alertou que “não contribuem para os esforços para rebaixar as tensões na península coreana”.

Os projéteis caíram no Mar do Japão, que os coreanos chamam de Mar do Leste.

Segundo o ministro japonês da Defesa, Takeshi Iwaya, os disparos efetuados pela Coreia do Norte que caíram no Mar do Japão, são “extremamente lamentáveis”, queixou-se o ministro japonês da Defesa, Takeshi Iwaya.

“Tratam-se de mísseis balísticos, isso viola resoluções da ONU. Estes casos recentes de lançamento de projéteis são extremamente lamentáveis”, disse o ministro à imprensa, referindo-se aos projéteis como de médio alcance.

Os disparos desta quinta ocorrem em um contexto marcadamente tenso entre Pyongyang e Seul devido à iminente realização de manobras militares conjuntas entre Coreia do Sul e Estados Unidos.

Com informações da Agência AFP