Notícias

Japão vai aliviar restrições para trabalhadores estrangeiros

©Ray

A entrada no Japão será condicionada por alguns requisitos, incluindo certificado de teste de PCR negativo para a Covid-19.

  • 96
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    96
    Shares

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, anunciou que pretende aliviar as restrições para cerca de 10 países e regiões, permitindo que mais residentes estrangeiros entrem no país como parte da redução das restrições à imigração, começando com trabalhadores e estudantes estrangeiros.

A entrada no território japonês será condicionada por alguns requisitos, tais como o certificado de teste de PCR negativo para a Covid-19 antes da chegada ao país e será escalonada, disse Abe na última quarta-feira, durante uma reunião do grupo de trabalho de gerenciamento de pandemia do novo coronavírus.

Abe, que não especificou desde quando essas exceções serão aplicadas, também observou que eles consideram permitir a entrada limitada a curto prazo de empresários da Europa e dos Estados Unidos, e que iniciarão negociações com mais 12 países e regiões para retomar as viagens bilaterais de negócios.

Foto: Reprodução/NHK

Entre os territórios com os quais Tóquio irá negociar estão China, Coreia do Sul, Taiwan, Hong Kong, Macau, Brunei e Mianmar.

O Japão chegou a um acordo hoje com o Vietnã e Tailândia para facilitar as restrições e permitir a retomada das viagens “até o final de julho”, mas mantendo a exigência de uma quarentena de 14 dias, conforme anunciado pelo Ministério das Relações Exteriores.

As negociações também estão em andamento com a Austrália e Nova Zelândia, países onde eles acreditam que o vírus está sob controle.

O líder japonês indicou ainda que seu governo considerará as condições para permitir a entrada de atletas e outras pessoas envolvidas nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio 2020 adiados para julho de 2021.

Restrições para mais 17 países

Esse compromisso ocorre no mesmo dia em que o governo japonês anunciou a inclusão da Palestina e 16 países, incluindo Nepal, Quênia e Venezuela, em sua proibição migratória.

O ministro japonês das Relações Exteriores, Toshimitsu Motegi, disse que as áreas estão agora no nível 3, elevando para 146 o número total de países e regiões no segundo nível mais alto da escala de quatro pontos para doenças infecciosas no país.

As outras áreas recém-adicionadas são Botsuana, Comores, Libéria, Líbia, Madagascar, Namíbia, Paraguai, República do Congo, Serra Leoa, Somália, Sudão, Suriname e Uzbequistão.

Mundo-Nipo (MN)
Fontes: Kyodo News | Agência EFE.

  • 96
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    96
    Shares