Notícias

Terremotos de magnitudes 4,4 e 5,7 atingem o norte e o sul do Japão

Foto: JMA / Montagem Mundo-Nipo

O primeiro tremor ocorreu em Kumamoto e registrou grau -5 na escala japonesa. O segundo foi mais forte e teve epicentro na costa de Iwate.

Dois terremotos de média e forte magnitudes atingiram neste sábado a região de Tohoku, nordeste do Japão, e a ilha de Kyushu, no sudoeste do país, informou a Agência Meteorológica do Japão (JMA), acrescentando que não foi houve risco de tsunami, embora ambos os tremores tenham sido sentidos em uma ampla área das duas regiões.

De acordo com a JMA, o segundo tremor, o mais potente, atingiu magnitude 5,7 na escala Richter. Ele ocorreu às 17h23, horário local (06h23no horário de verão em Brasília), com epicentro no mar, a cerca de 50 quilômetros do litoral da cidade portuária de Kuji, na província de Iwate, com profundidade de 30 quilômetros.

Este sismo alcançou o nível 4 na escala japonesa, que vai até 7 (a escala japonesa considera o nível de abalo sentido na superfície da terra, portanto, é mais focada em medir as áreas mais afetadas do que a intensidade do fenômeno registrado pela escala Richter, que considera aa magnitude do terremoto somente no epicentro.

O nível 4 da escala japonesa (médio) foi registrado em Iwate e em algumas áreas da província vizinha de Aomori.

O tremor, que também foi sentido com menor intensidade no lado sul de Hokkaido (ilha no extremo norte do Japão), aconteceu pouco mais de três horas depois de outro tremor de magnitude 4,4 na escala Richter ter atingido a província de Kumamoto, no sudoeste do país.

Este primeiro tremor ocorreu às 14h16 locais de hoje (03h16 pelo horário de Brasília), a cerca de 10 quilômetros de profundidade na cidade de Kazumi e chegou ao nível -5 (médio) na escala japonesa na cidade de Nagomi. Apesar de intenso, este terremoto também não gerou alerta de tsunami.

Até o momento, autoridade locais não reportaram sobre feridos ou danos a edificações, mas, mas a emissora estatal japonesa ‘NHK’ exibiu imagens de câmeras de monitoramento de tráfego em algumas cidades afetadas, nas quais registraram o momento do tremor em vários pontos tanto no norte como no sul do arquipélago.

O Japão está localizado sobre o chamado “Anel de Fogo do Pacífico”, uma das áreas sísmicas e vulcânicas mais ativas do mundo, e sofre terremotos com relativa frequência, por isso suas infraestruturas são especialmente desenhadas para suportar tremores regularmente.

Do Mundo-Nipo (MN)
Fontes: Agência Meteorológica do Japão | NHK News.

*Veja, no site da JMA, mais detalhes dos tremores em Kumamoto e em Iwate.