Notícias

Japão afirma que Coreia do Norte lançou novo tipo de míssil

Foto: Arquivo / ABC News

Japão acredita que a Coreia do Norte está conseguindo elevar a tecnologia de seus mísseis, tornando-os indetectáveis para “efetuar ataques-surpresa”

O Governo do Japão afirmou que os dois mísseis balísticos de curta distância disparados pela Coreia do Norte no último sábado (24) eram um novo tipo de armamento.

Em coletiva de imprensa, o ministro japonês da Defesa, Takeshi Iwaya, declarou que sua pasta chegou a essa conclusão após comparar outros mísseis e projéteis lançados pelo lado norte-coreano no passado.

No domingo (25), a estatal Agência Central de Notícias da Coreia (KCNA, na sigla em inglês), informou que o líder do país, Kim Jong-un, supervisionou o teste de um “lançador múltiplo de foguetes de grande porte”, desenvolvido recentemente.

Sábado foi o sétimo dia de testes de disparo por Pyongyang desde 25 de julho.

Takeshi Iwaya declarou que a Coreia do Norte pode estar tentando elevar o grau de sigilo e imediatismo de seus lançamentos de mísseis para dificultar que sejam detectados.

O ministro japonês afirmou ainda que Pyongyang pode estar tentando melhorar a precisão e a habilidade de preparar ataques-surpresa.

“O Japão vai reforçar seu sistema de defesa abrangente de mísseis antiaéreos para ser capaz de responder a quaisquer ameaças aéreas”, disse Iwaya.

Reunião do Concelho de Segurança das Nações Unidas

Enquanto o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, descartou os lançamentos como sem importância, o Conselho de Segurança das Nações Unidas discutiu as ações da Coreia do Norte a portas fechadas nesta terça-feira a pedido da Alemanha, França e Reino Unido, informou a agência de notícias Reuters.

Os três países condenaram os “repetidos lançamentos provocativos” de Pyongyang como violações das resoluções do Conselho de Segurança.

“As sanções internacionais devem permanecer em vigor e serem cumpridas de forma completa e rigorosa até que os programas nucleares e de mísseis balísticos da Coreia do Norte sejam desmantelados. É vital que o Conselho de Segurança mostre unidade na defesa de suas resoluções”, disseram os três países em um comunicado conjunto após a reunião.

MN – Mundo-Nipo.com
Fontes: NHK News | Agência Reuters.