Japão e Reino Unido assinam acordo comercial neste mês

O novo pacto de livre comércio Japão-Reino Unido é especialmente bom para o Japão porque evitará aumentos de tarifas.
Bandeira de Japao e Reino Unido Foto iStock Free compressed
©iStock/Free

O Japão e o Reino Unido assinarão um pacto de livre comércio, talvez em setembro, segundo informou o jornal financeiro Nikkei. O negócio seguirá os moldes das tarifas preferenciais do Acordo de Parceria Econômica entre o Japão e a União Europeia, minimizando o impacto do Brexit nas empresas japonesas.

De acordo com os dados da alfândega, o Japão exportou mercadorias no valor de mais de 1,5 trilhão de ienes (US$ 14,1 bilhões) para o Reino Unido e importou produtos no valor de 887 bilhões de ienes do Reino Unido em 2019.

O novo pacto comercial é especialmente bom para o Japão, pois evitará aumentos de tarifas, diz o Nikkei.

Será o primeiro acordo comercial do Reino Unido com um grande país desde que saiu da União Europeia e servirá de modelo para negociações com outros países.

O ministro das Relações Exteriores do Japão, Toshimitsu Motegi, e a secretária de Comércio Internacional do Reino Unido, Liz Truss, falaram por telefone na quarta-feira passada. Eles concordaram sobre a maior parte do conteúdo do acordo de livre comércio.

Os dois lados pretendem assinar o pacto neste mês de setembro e pretendem que ele entre em vigor já em janeiro do próximo ano.

Principais conteúdos do acordo

Segundo o acordo, não haverá tarifas automotivas sobre carros japoneses em 2026, após a redução gradual da tarifa, em linha com o acordo UE-Japão. As tarifas sobre algumas peças automotivas e ferroviárias serão eliminadas antes do acordo UE-Japão, beneficiando os fabricantes de peças japoneses.

As importações de queijo azul do Reino Unido, que é muito apreciado pelos japoneses, terão garantida uma tarifa no mesmo nível estipulado no acordo UE-Japão.

Será criado ainda um sistema para importar queijo com uma tarifa mais elevada, mas, posteriormente, o fornecedor será reembolsado. Os importadores de queijo pagarão uma tarifa de 29,8% quando importarem do Reino Unido. Posteriormente, eles receberão um reembolso se o valor total da importação no final do ano estiver abaixo do nível acordado. Esse reembolso tornará a tarifa igual a uma taxa de 24,2% entre o Japão e a UE.

As regras para o setor digital terão menos envolvimento do governo, em comparação com o acordo UE-Japão. Algoritmos e criptografia serão incluídos na lista de áreas onde os governos não podem exigir que as empresas divulguem informações.

As tarifas preferenciais sob o  Acordo de Parceria Econômica (EPA, na sigla em inglês) entre Japão e União Europeia são aplicáveis ​​ao comércio Japão-Reino Unido até dezembro.

No entanto, tarifas mais altas entrarão em vigor a partir do próximo ano, na ausência de um novo acordo comercial Japão-Reino Unido, o que prejudicaria os exportadores japoneses.

Mundo-Nipo (MN)
Fonte: Nikkei Asian Review.

cone de atualização 01 Atualizado em 02/09/2020.

Total
36
Shares
Previous Article
Shinzo Abe anuncia renuncia em 28 08 2020 Foto Reproducao Kyodo 02

Abe diz que renunciará ao cargo de premiê do Japão

Next Article
Yoshihide Suga Foto Asian Nikkei 2020A08 900x550 02

Chefe de gabinete do Japão é forte candidato para substituir Abe

Related Posts