Notícias

População estrangeira no Japão atinge recorde de 2,93 milhões

Foto: Akio Kon

A série de 5 anos seguidos de crescimento da mão de obra estrangeira no Japão pode ser interrompida por causa do coronavírus.

A Agência de Serviços de Imigração do Japão anunciou que mais de 2,93 milhões de estrangeiros moravam no país até o final de dezembro, um recorde impulsionado pelo aumento de estagiários técnicos e de estudantes estrangeiros, informou nesta segunda-feira (30) o Asahi Shimbun.

No entanto, a sequência de cinco anos seguidos de aumento pode ser interrompida por conta das restrições internacionais de viagens para lidar com a pandemia do novo coronavírus, o Covid-19.

De acordo com o relatório da Agência, o número de estrangeiros que viviam no Japão situava em 2.933.137 no final do ano passado, alta de aproximadamente 200.000 na comparação com o mesmo período do ano anterior.

Em relação aos estrangeiros com status de residência permanente, estes compõe o maior grupo, com cerca de 790.000, aumento de 2,8% em relação ao número registrado no final de dezembro de 2018.

Este grupo é seguido por estagiários técnicos internos (qualificados como mão de obra com baixa qualificação), que totalizaram o recorde de 410.000, aumento de 25,2% na comparação.

Por outro lado, o número de trabalhadores estrangeiros que vivem no Japão com o visto de “habilidades específicas” somou apenas 1.621, muito longe da projeção do governo de até 47.000 no primeiro ano que tal tipo de visto entrou em vigor.

Este visto foi estabelecido em abril de 2019 com o objetivo de atrair estrangeiros para trabalhar no Japão e assim suprir a tétrica falta de mão de obra em vários setores do país.

A maioria dos residentes estrangeiros no Japão são da China, com cerca de 810.000, seguida da Coreia do Sul, com 440.000, e do Vietnã, com 410.000.

Estrangeiros em situação ilegal

O número de estrangeiros em situação overstay, ou seja, a permanência no país além do tempo permitido conforme o visto solicitado, situou-se em 82.892 até primeiro de janeiro deste ano, aumento de 11,8% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Os vietnamitas formam o maior grupo de overstayers, totalizando 15.561, seguidos pelos sul-coreanos.

Pedidos de asilo

O levantamento da Agência revela ainda que o número de estrangeiros que solicitaram asilo no ano passado foi de 10.375, queda de 118, ou cerca de 1% em relação ao ano anterior.

No ano passado, 44 ​​indivíduos receberam o status de refugiado, dois a mais que o número em 2018.

Trinta e sete indivíduos estrangeiros foram autorizados a viver no Japão por motivos humanitários, embora não tenham recebido o status de refugiados, de acordo com a Agência.

Mundo-Nipo (MN)
Fonte: Asahi Shimbun.