200 morreram em colapso de túnel após teste nuclear na Coreia do Norte

Teste atômico desestabilizou um província ao norte de Pyongyang, que pode ficar inutilizável.
Missil norte coreano imagem Edico de arte Mundo Nipo
Foto: Montagem MN

Atualizada em 01/11/2017


Aproximadamente duas centenas de operários morreram no desabamento de um túnel em uma base nuclear na Coreia do Norte ocorrido no mês de setembro, informou a imprensa internacional nesta terça-feira (31), explicando que a notícia veio à tona somente agora porque o isolamento político-econômico do país comunista dificulta a disseminação de notícias.

Segundo informou a emissora japonesa ‘Asahi’, os operários morreram enquanto trabalhavam na construção de um canal no complexo de túneis na zona de testes subsolo de Punggye-ri, na província mais ao norte do território norte-coreano, quando ocorreu o teste nuclear norte-coreano, em 3 de setembro.

Ainda de acordo com o canal japonês, cerca de 100 pessoas ficaram presas no túnel e outras 100 morreram em um segundo desabamento, enquanto tentavam resgatar o primeiro grupo.

O jornal on-line britânico ‘The Indenpentent’ noticiou que monitores sismológicos já registraram tremores de terra que acompanham testes nucleares realizados no local, que é o principal ponto de ensaios nucleares do governo de Pyongyang.

Especialistas acreditam que uma série de tremores e deslizamentos próximos à base nuclear provavelmente indicam que o sexto e maior teste nuclear já feito pela Coreia do Norte, em 3 de setembro, desestabilizou de forma considerável as instalações militares do país.

Acredita-se ainda que áreas próximas onde ocorreu o teste, em Punggye-ri, podem ficar inutilizável.

Desde o dia 3 de setembro que o regime liderado pelo ditador norte-coreano Kim Jong-un não realiza testes nucleares.

Do Mundo-Nipo
Fonte principal: O Globo online.

» Veja mais notícias relativas à Coreia do Norte

Total
0
Shares
Related Posts