Sociedade

Polícia do Japão vai lançar programa contra prostituição online de menores

No Japão, o número de casos de prostituição de menores através da internet tem aumentado a cada ano.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Do Mundo-Nipo

A Agência Nacional de Polícia do Japão (ANP) anunciou que pretende implantar um programa nacional que visa orientar meninas menores de 18 anos que oferecem serviços de prostituição online.

A ANP disse que recentes dados recolhidos sugerem que o número de casos de prostituição de menores foi de 6.800 no ano passado, refletindo uma queda em relação ao ano anterior. No entanto, o número de casos de prostituição de menores através da internet continuou a aumentar nos últimos três anos, de acordo com a Fuji TV.

Para impedir que mulheres entrem na prostituição desde tenra idade, a ANP informou que vai lançar em todo o país um programa de prevenção que já foi implantado em Shizuoka desde 2009.

O programa em Shizuoka tem como base a abordagem direta por profissionais qualificados, que orientam as meninas que usam a internet para oferecer sexo ou suas roupas íntimas em troca de dinheiro. Sites, redes sociais, entre outros meios usados na web para tais fins, são monitorados constantemente por estes profissionais.

De acordo com a ANP, 52 jovens com idade inferior a 18 anos foram levadas sob uma custódia protetora e tiradas da prostituição desde que o programa teve início em Shizuoka.

Em abril deste ano, o programa foi expandido para mais 10 províncias, desde então, 89 meninas foram abordadas e tiveram orientação. Destas, 43 confessaram envolvimento em casos de prostituição de outras meninas menores de idade.

Um porta-voz do NPA disse que o programa tem produzido resultados confiáveis ​​e será ampliado em todo o país a partir de 21 de novembro.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta