Sociedade

Polícia prende brasileiros integrantes de quadrilha que roubou 570 carros no Japão

A polícia prendeu 20 integrantes de uma quadrilha, brasileiros na maioria, especializada em roubar carros de luxo para exportar peças.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Do Mundo-Nipo

As polícias de Saitama, Gunma e Nagano, províncias no leste e centro do Japão, respectivamente, prenderam 20 integrantes de uma quadrilha, brasileiros na maioria, especializada em roubos de carros. Segundo noticiou a emissora pública NHK na sexta-feira (14), o grupo estaria envolvido em pelo menos 570 furtos registrados nos últimos anos em sete províncias do país.

Segundo a polícia, os prejuízos gerados pelos roubos são estimados em aproximadamente 815 milhões de iene. O grupo tinha preferência por roubar carros de luxo e atuava em Tóquio, Saitama, Gunma, Nagano, Chiba, Ibaraki e Tochigi.

Muitos dos veículos foram vendidos para oficinas de desmanche, que por sua vez exportavam as peças a países como Arábia Saudita. Segundo a NHK, a polícia já conseguiu relacionar 160 carros roubados à atuação da quadrilha e continua investigando os demais casos que foram registrados desde 2008. Três oficinas de desmanche foram localizadas e fechadas em Gunma e Chiba.

Um dos brasileiros foi identificado como Rubens Almeida Miyashiro, de 34 anos, desempregado e sem endereço fixo. Em seu processo, consta acusação de roubo de um carro em janeiro do ano passado, em Saitama.

Além de brasileiros, o grupo era formado por japoneses e paquistaneses, que admitiram a acusação. Segundo a polícia, cada um deles tinha funções determinadas dentro da quadrilha, como roubar, receber e esconder os carros e repassá-los aos intermediadores de venda para o exterior.

Prisão semelhante ocorreu em agosto do ano passado, quando dois brasileiros foram presos acusados de serem integrantes de uma quadrilha que teria roubado 261 veículos em 10 províncias do país.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta