Ciência e Saúde

Japoneses desenvolvem sensor que diagnostica câncer pelo hálito

Em breve, será possível realizar testes caseiros para câncer, semelhante aos testes de gravidez comprados em farmácias.

Pesquisadores japoneses desenvolveram um sensor que provavelmente revolucionará a forma de realizar exames para diagnosticar câncer. De acordo com o site ‘Gadgets.ndtv’, o pequeno dispositivo é capaz de detectar com precisão diferentes tipos de câncer por meio de análise do hálito de uma pessoa.

O dispositivo inovador está sendo desenvolvido por pesquisadores do The National Institute for Materials Science (NIMS), com sede em Tsukuba, na província de Ibaraki. Segundo os desenvolvedores, o sensor é feito com materiais de baixo custo e poderá estar no mercado dentro de seis anos, o que tornará possível a realização de testes caseiros para câncer, semelhante aos testes de gravidez de hoje, almejam os cientistas.

O sensor, que usa uma película com um chip, pode analisar o odor e as substâncias presentes no hálito. A invenção, no entanto, precisa ser utilizada em conjunto com um dispositivo eletrônico, como um smartphone.

Além de poder encontrar substâncias cancerígenas pelo hálito, o sensor também será capaz de identificar problemas no fígado ou nos rins, bem como detectar diabetes e asma. O tempo de desenvolvimento do produto é de seis anos, período no qual os pesquisadores ainda irão aperfeiçoar a precisão do sensor e coletar mais dados sobre os odores de cada espécie de câncer.

Para tornar esse dispositivo viável, o NIMS trabalha com algumas empresas, como Kyocera Corp., NEC Corp., Sumitomo Seika Chemicals Co., Osaka University, além de uma fabricante de equipamentos de precisão na Suíça. O custo estimado do produto seria o equivalente a cerca de 10 reais atuais.

Pesquisas relacionando câncer e odores do corpo humano existem há mais de 10 anos, sendo países europeus e os Estados Unidos pioneiros nesse tipo de estudo. Em 2011, por exemplo, um grupo de pesquisadores, incluindo alguns na Universidade de Kyushu, constatou que pacientes com câncer têm odores peculiares em sua respiração e que podem ser detectados por um cão especialmente treinado para farejar exalações de pessoas com a doença.

Além disso, pesquisadores da Universidade de Juntendo estão estudando um método de identificação de pacientes com câncer de esôfago através de suas exalações, conclui o ‘Gadgets.ndtv’ em sua publicação.

Segundo a revista online ‘Exame.com’, mais de 400 mil pessoas morrem de câncer por ano no Japão, sendo esta a principal causa de mortalidade no país.

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários