Costumes

Veja 6 importantes regras de etiqueta em restaurantes japoneses

Restaurante Tanaka Lagoa (Foto: Maria Rosa/Mundo-Nipo)

A falta de conhecimento pode levar os “desavisados” a cometer “gafes” que, aos olhos dos japoneses, podem ser consideradas falta de respeito à cultura japonesa.

Atualizado em 23/06//2018


Comer em restaurante japonês já virou hábito para muitos brasileiros. Tanto que, em alguns lugares do Brasil, existem mais restaurantes japoneses do que churrascarias, o que pode ser visto, principalmente, nos Estados de São Paulo e Rio de Janeiro.

Por conta disso, muitos dos costumes e tradições, trazidos para o país pelos imigrantes japoneses, acabaram se perdendo ou até mesmo mudando em decorrência do tempo. Essa falta de conhecimento pode levar os “desavisados” a cometer “gafes” que, aos olhos dos japoneses, podem ser consideradas falta de respeito à cultura japonesa.

Veja abaixo 6 dicas de etiqueta à mesa para serem usadas em qualquer restaurante japonês do planeta, inclusive os estabelecidos no Japão:

1 Ao entrar no restaurante, se algum funcionário lhe recepcionar com um grito de “irashaimasê”, não se preocupe, pois está apenas desejando as boas-vindas. Basta apenas acenar positivamente com a cabeça.

2 Nos restaurantes mais tradicionais, ao sentar à mesa, o cliente é recepcionado com pequenas toalhas quentes conhecidas como “oshibori” e também como “otefuki”. Elas servem para limpar a mão. Depois de limpá-la, é só colocar a toalha de volta à mesa, sem dobrar. No Japão, algumas pessoas costumam por hábito limpar o rosto com essa toalha, o que não é usual no Brasil.

3 A maneira correta para segurar os famosos pauzinhos para comer (hashi) é sempre do seu centro para cima. Segurando pela parte inferior, o movimento para pegar os alimentos é mais difícil. Nunca aponte o hashi para as pessoas ou gesticule com ele. Tais gestos são considerados extrema falta de educação. Além disso, esperar alimentos com o hashi na vertical refere-se à morte. Na hora de apoiar o hashi, utilize suporte próprio. Caso não exista um na mesa, dobre o papel da embalagem do hashi e utilize-o para apoiá-lo.

4 Se no Brasil fazer barulho ao tomar sopa pode ser considerado falta de educação, no Japão não é. Dica: evite no Brasil, mas sinta-se à vontade no Japão.  Veja 5 hábitos rudes que não são considerados falta de educação no Japão.

5 Ao tomarmos missoshiru, o tchawan (pequena tigela usada para o consumo da sopa) deve ser levado próximo à boca. Para tomar o caldo, pode continuar segurando o hashi ou descansá-lo, mas não tome o caldo manipulando o hashi no tchawan.

6 O tchawan deve ser segurado com a mão direita e jamais coloque o dedo polegar dentro dele. No caso das mulheres, o certo é pegá-lo com as duas mãos para levá-lo à boca.

*É permitida a reprodução somente para fins educativos e desde que com o devido crédito ao Mundo-Nipo.com. Para reprodução com fins comerciais, leia a Restrição de uso.

QUER TRABALHAR NO JAPÃO?

O recrutamento no Brasil é feito pela “In Time Tour Human Resouces Company”, empresa com mais de 11 anos de atuação nesse mercado e conta com o credenciamento de 50 empreiteiras japonesas. O interessado(a) em trabalhar no Japão recebe um leque de suporte da In Time Tour, tal como como visto japonês gratuito, financiamento de passagem aérea e muito mais.
*Atenção, o candidato(a) tem que ser brasileiro(a) com ascendência japonesa ou cônjuge – casais com filhos também são aceitos.

Clique no link abaixo, preencha o mini-formulário e garanta já a sua vaga:
» http://www.intimetour.com.br/empregos-no-japao/formnovo.php?recrutador=maria
* Ao preencher o mini-formulário, o candidato(a) será contactado por um recrutador da In Time Tour (no prazo máximo de 2 dias) e terá opções de empregos em fábricas que atuam em vários setores e localizadas em diferentes regiões do Japão.

*Faça parte do grupo “De volta para o Japão II” e concorra a prêmios:
» https://www.facebook.com/groups/devoltaaojapaoII/

Comentários