História do Japão

Entenda por que a Revolução Meiji transformou a indústria do Japão

Industrialização Japonesa na Era Meiji (Foto: Kyodo/Agência da Casa Imperial do Japão)

Foi na Era Meiji que o Japão começou a dominar o conhecimento para a criação de suas primeiras indústrias.

Atualizado em 03/11/2017


Historicamente, o Japão esteve isolado do Ocidente até a chegada das primeiras embarcações mercantilistas portuguesas, em 1542. Esse primeiro contato não teve efeitos positivos, principalmente por causa dos interesses lusitanos em propagar o cristianismo entre os japoneses pela ação dos jesuítas. Na primeira metade do século XVII, o governo realizou a execução de milhares de cristãos japoneses e determinou o fechamento dos portos.

Entre os séculos XVII e XIX, o Japão era controlado pelo Shogun, ou Xogun, uma espécie de primeiro-ministro de poder hereditário que tinha amplos poderes. Além disso, observamos a presença de uma ampla aristocracia (daimyo) que exercia o poder local através dos samurais. Ao longo do tempo, o domínio da família Tokugawa sob o Shogunato, ou Xogunato, acabou desenvolvendo uma frequente disputa de poder com os grandes proprietários.

A partir de 1850, as nações ocidentais passaram a desenvolver estratégias políticas que pressionavam a abertura política e econômica japonesa. Em 1854, sob o comando do almirante Perry, uma esquadra norte-americana impôs a abertura dos portos japoneses ao mercado mundial. Por meio de sérias ameaças militares, os japoneses foram obrigados a assinar tratados comerciais com diferentes países.

Imperador Meiji (Foto: Kyodo/Agência da Casa Imperial Japonesa) Todos os direitos reservados.

Imperador Meiji (Foto: Kyodo/Agência da Casa Imperial Japonesa)

Buscando reagir ao processo de dominação, os japoneses permitiram que seus jovens fossem enviados à Europa e aos Estados Unidos para estudarem em universidades voltadas para os campos de ciência e tecnologia. Com o passar do tempo, a população japonesa começou a dominar o conhecimento necessário para a criação de suas primeiras indústrias.

Em pouco tempo, esse projeto de modernização também foi seguido pelo campo político, com a chamada “Revolução Meiji”, que ocorreu durante o governo do Imperador Meiji (122º imperador do Japão na lista tradicional de sucessão), tendo reinado de 3 de fevereiro de 1867 até à data da sua morte, em 30 de julho de 1912.

Manifestações de cunho nacionalista passaram a se opor ao domínio absoluto do Shogunato. Dessa forma, com o apoio do Exército e da Marinha, Mitsuhito, o Imperador Meiji, empreendeu uma série de reformas que deram uma nova feição política ao Japão.

O antigo poder político dos donos de terra foi substituído por um sistema de prefeituras locais subordinadas ao poder central. Além disso, houve a instalação de um Poder Legislativo formado por um Parlamento bicameral.

A partir desse novo momento, as atividades econômicas se voltaram para o desenvolvimento agrícola e a formação de uma consistente indústria de base. Paralelamente, um novo sistema de cobrança tributário permitiu que o governo arrecadasse impostos que ampliaram a realização de investimentos na economia e o incremento de suas forças armadas.

Em pouco tempo, o Japão se transformou em um belo exemplo de modernização nos campos político e industrial para todo o Oriente. Já nos fins do século XIX, os japoneses passaram a integrar o movimento imperialista realizando a dominação de territórios na China, na Coreia e na Ilha de Formosa (atual Taiwan).

No início do século XX, a vitória militar contra os russos consolidou o Japão enquanto potência imperialista e principal rival econômica dos Estados Unidos na região do Pacífico.

Promulgação da Constituição Meiji (Foto: Reprodução da obra do artista Toyohara Chikanobu, era-Meiji)

Promulgação da Constituição Meiji (Foto: Reprodução da obra do artista Toyohara Chikanobu, era-Meiji)

Através da Guerra Sino-Japonesa e da guerra Russo-Japonesa, o Japão mudou sua estrutura industrial leve para indústria pesadas. Embora a Europa tenha desempenhado um papel importante como a “fábrica do mundo”, até então, a região tornou-se um campo de batalha quando a Primeira Guerra Mundial estourou em 1914 e sua oferta de mercadorias diminuiu.

Enquanto isso, o Japão foi inundado por uma grande quantidade de encomendas que impulsionou a revolução industrial do país, conhecida historicamente como Revolução Meiji ou Revolução Industrial do Japão, a progredir a um ritmo acelerado. Japão tornou-se um credor líquido durante a guerra e estabeleceu-se como uma nação baseada no comércio.

Apesar de a indústria japonesa ter sofrido um forte baque nos anos que antecederam a Segunda Guerra Mundial, um movimento que se potencializou após o fim da guerra,  Japão renasceu das cinzas e, posteriormente, conseguiu aprimorar suas indústrias, tornando-se um dos maiores fabricantes de automóveis do planeta e potência em vários setores da indústria tecnológica, principalmente robótica.

Por Maria Rosa
Principais fontes de pesquisa
Professor Rainer Sousa  – graduado em História e colaborador do portal Brasil Escola.
The Sojitz History Museum
Agência Kyodo

Atenção: É permitida a reprodução somente para fins educativos e desde que com o devido crédito ao Mundo-Nipo.com. Para reprodução com fins comerciais, leia a Restrição de uso.

Comentários