História do Japão

5 países com a maior comunidade japonesa fora do Japão

Centro comercial do Bairro da Liberdade, em São Paulo (Foto: Flickr/Jana Provenci) Todos os direitos reservados.

O Brasil é o país que abriga a maior comunidade japonesa fora do Japão. Em segundo vem os EUA, onde há 1,350 milhão de cidadãos de origem japonesa.

Atualizado em 07/09/2019

Existem mais de 60 milhões de pessoas de ascendência chinesa que vivem fora da China, enquanto há pouco mais 3,6 milhões de pessoas de ascendência japonesa vivendo fora do Japão, segundo dados da Central Intelligence Agency (CIA) referentes a 2015 e divulgados em maio de 2016, sendo esse o relatório mais recente do órgão americano sobre o tema.

Como os imigrantes em todos os lugares, os japoneses deixaram a sua terra natal em busca de uma vida melhor para suas famílias. Grande parte desta imigração aconteceu a partir de 1868, com picos em 1912 e em 1946, no pós-Segunda Guerra Mundial.

A maioria dos imigrantes japoneses passou por grandes dificuldades, como resultado da Segunda Guerra Mundial. Em muitos casos, eles tiveram seus bens confiscados logo após a ocupação do território japonês pelos Estados Unidos. Isso levou famílias a procurarem uma vida melhor em outros países.

Apesar desses grandes desafios, comunidades japonesas sobreviveram e prosperaram ao longo dos anos fora de seu país de origem.

Confira abaixo as seis maiores comunidades japonesas fora do Japão – os números são baseados em dados de 2013 e 2015, com exceção de Brasil, que têm dados atualizados em 2017 por órgãos brasileiros, enquanto a CIA atualizou seu relatório em fevereiro de 2019:

1 Brasil

População de japoneses e descendentes no Brasil somam mais de 1,6 milhão, segundo o relatório da CIA sobre o Japão e sobre o Brasil, ambos atualizados em fevereiro de 2019. Os números, no entanto, contrastam com o último senso realizado no Brasil, que aponta para cerca de 1,5 milhões de cidadãos de origem japonesa vivendo no Brasilo senso foi compilado em junho de 2017 e publicado no portal oficial do Governo do Brasil.

Japão e Brasil têm uma longa história de intercâmbio cultural e econômico. Hoje, o Brasil abriga a maior população de descendentes e japoneses fora do Japão.

A imigração japonesa no Brasil começou em 1908. No início, os imigrantes japoneses foram impostos aos trabalhos agrícolas extremamente mal remunerados. Mas, a cada geração, japoneses e seus descendentes melhoraram suas vidas no Brasil, país onde a cultura japonesa é muito popular. A cada ano, inúmeros festivais japoneses são realizados em todo em todas as regiões brasileiras.

O “Bairro da Liberdade”, localizado parte no distrito da Liberdade e parte no distrito da Sé, na cidade de São Paulo, é conhecido como o maior reduto da comunidade japonesa na capital que, por sua vez, abriga a maior colônia japonesa do mundo fora do Japão.

Há também muitos brasileiros que vivem no Japão. Na verdade, os brasileiros representam o maior grupo étnico “não-asiático” dentro Japão, cerca de 220 mil até 2013. Esse numero, no entanto, vinha reduzindo nos últimos seis anos, voltando a crescer a partir de 2015, segundo últimos dados do Ministério da Justiça do Japão.

Nos últimos anos, o movimento migratório de nisseis e sanseis para o Japão é um medidor desta vivência cultural dos japoneses e seus descendentes no Brasil. Esse movimento é o que chamam de “verso e reverso da história da imigração japonesa”, nas suas contradições e na afirmação identitária dos nikkeis como brasileiros, afirma o IBGE em seu relatório sobre a imigração japonesa no Brasil.

A cultura brasileira também é popular no Japão. O “Asakusa Samba Carnival” é um dos maiores festivais de verão de Tóquio.

2 Estados Unidos

A população de japoneses e descendentes somam aproximadamente 1,350 milhão nos Estados Unidos, segundo dados atualizados da CIA.

Cerca de 1/3 da população do Havaí é de origem japonesa. A cultura japonesa teve uma grande influência no país. A culinária, os festivais e os costumes japoneses estão presentes na vida cotidiana dos havaianos.

A cultura havaiana e japonesa se funde de forma interessante. Um dos grandes exemplos é o “Spam Musubi”, um famoso prato havaiano que usa um ingrediente popular local (spam), e que é preparado como o “onigiri” (bolinho de arroz japonês).

Os estados das Califórnia, Washington e Oregon são outros locais onde também existem grandes comunidades japonesas nos Estados Unidos.

3 Filipinas

A população de japoneses e descendentes somam cerca de 120 mil nas Filipinas, de acordo com dados da CIA.

As Filipinas foram o primeiro país a experimentar a imigração japonesa. Muitos católicos japoneses fugiram para as Filipinas no século XVII, para evitar a perseguição religiosa.

4 Reino Unido

O Reino Unido abriga cerca de 120 mil cidadãos com ascendência japonesa, segundo dados da CIA.
Já em 1867, os jovens japoneses eram enviados para estudar na Cambridge University e Oxford University. Desde então, os japoneses imigraram para o Reino Unido para estudos ou a trabalho.

Vários festivais culturais são realizados no Reino Unido. O “London Japan Matsuri” é um dos mais populares festivais da região.

5 Peru

A população de japoneses e seus descendentes é de aproximadamente 95 mil no Peru, segundo dados da CIA.

O Peru foi o primeiro país sul-americano a estabelecer laços com Japão. Ele também foi o primeiro a aceitar a imigração japonesa na América do Sul (1899).

Na Segunda Guerra Mundial, japoneses e peruanos foram enviados para campos de concentração nos Estados Unidos.

Apesar destas dificuldades, a comunidade sobreviveu. Alberto Fujimori era filho de imigrantes japoneses no Peru. Serviu como o controverso presidente do país (1990-2000).

6 Canadá

A população de japoneses e descendentes soma aproximadamente 8o mil no Canadá, segundo o relatório da CIA.

A imigração japonesa para o Canadá é focada na Costa Oeste (principalmente em Vancouver). Um grande número de segunda e terceira geração nipo-canadenses optaram por se casar com “não-japoneses”. O Canadá é um país multicultural que aceita o casamento inter-racial.

Por Maria Rosa (artigo criado originalmente em 2013)
Atualizado em 2019
Principais fontes de pesquisa
Central Intelligence Agency (CIA)
Portal do Governo do Brasil
Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)
Embaixada do Japão no Brasil

Restrição de uso
É permitida a reprodução somente para fins educativos e desde que com o devido crédito ao Mundo-Nipo.com (MN), com link direcionando para mundo-nipo.com. Para reprodução com fins comerciais, leia a Restrição de uso.