Economia

Encomendas de máquinas no Japão atingem maior valor em 7 anos

As encomendas de máquinas somaram 907,6 bilhões em maio, maior nível desde 2008.

Do Mundo-Nipo

As principais encomendas de máquinas do setor privado do Japão cresceram num ritmo mais rápido que o esperado em maio, registrando alta de 0,6% ante o mês anterior e atingindo o nível mais alto desde junho de 2008, de acordo com dados sazonalmente ajustados e divulgados na quarta-feira (8) pelo governo do país, que indicou expectativas sobre uma gradual recuperação dos investimentos de capital à medida que algumas grandes empresas do país continuem a reportar lucros recordes.

O resultado contrariou totalmente a previsão mediana de economistas, que projetavam retração de 5,0% no quinto mês do ano. Analistas repetiram a avaliação do mês passado, dando o resultado como animador e indicando que “o investimento do setor privado está dando claros sinais de melhora”, de acordo com economistas consultados pela agência japonesa Kyodo.

O indicador do núcleo das encomendas de máquinas, que excluem os pedidos das empresas de energia elétrica e do setor naval por causa da volatilidade, somou 907,6 bilhões em maio, atingindo o nível mais alto desde julho de 2008, quando registrou 941,9 bilhões, informou o Escritório do Gabinete Japonês.

Em abril, o indicador também contrariou a previsão de queda e registrou elevação de 3,8% em termos ajustados sazonalmente, maior alta em sete anos e contrariando projeção de recuo de -1,5%.

No período em análise, as encomendas do setor de manufatura cresceram 9,9% após alta de 10,5% no mês anterior. Já as encomendas de empresas não manufatureiras, como as relacionadas com construção e serviços (excluindo os fornecedores de energia e do setor naval), caíram 0,4%, após recuo de 0,6% em abril.

Na comparação anual, o indicador do núcleo das encomendas de máquinas subiu 19,3% na comparação com maio de 2014, atingindo o sexto aumento anual consecutivo. O resultando também é melhor do que o projetado pelo mercado, que estimava alta mediana de 16,5% para o quinto mês de 2015.

Com o resultado, o governo manteve a mesma avaliação básica do indicador apresentada no mês anterior, afirmando que as encomendas de máquinas estão “pegando” [melhorando].

As encomendas de máquinas representam cerca de 15% do Produto Interno Bruto (PIB) do Japão e são vistas pelo primeiro-ministro Shinzo Abe como um dos pilares do crescimento econômico necessário para acabar com quase duas décadas de deflação.

Fontes: Agência Kyodo | MNI News.

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários